quinta-feira, 15 de julho de 2010

sonho é para sonhar

sonhos de bebê
Você, que agora está lendo este post, já deve ter tido muitos sonhos.
Sonhos bons, sonhos maus. Sonhos bonitos, sonhos maravilhosos.
Pena que bons ou ruins eles são apenas sonhos...
Já imaginou como seria bom se nossa vida fosse um sonho?
Já imaginou se nossa vida pudesse ser mudada assim como nos pensamentos?
Poderíamos fazer da nossa vida um... Parque de diversões.
Ou melhor... Faríamos da nossa vida o que ela deve ser e não o que ela é!
Teríamos tudo o que mais desejamos... Tudo sem exceção.

Eu, principalmente, teria tudo o que mais desejo. Teria a vida dos meus sonhos.
Teria a família dos meus sonhos. Teria os amigos dos meus sonhos.
Teria a beleza dos meus sonhos. Teria o que me desse vontade de ter.
Faria da minha vida um conto de fadas. Faria dos meus amigos personagens de contos de fadas.
Faria da minha família personagens de histórias infantis.
Teria ao meu redor apenas o que e quem me faz feliz.
Dezfaria o que fiz de mal e de errado. Repetiria as boas coisas e coisas felizes que fiz enquanto vivia.
Dezfaria e refaria coisas que gostaria que fossem de outra forma.
Refaria toda a minha vida até que ela siga o curso que quero.
Dominaria minha vida. Dominaria o mundo. Dominaria meus sonhos.
Dominaria minha alma. Dominaria meu corpo. Dominaria minha felicidade.
Dominaria meu caráter. Dominaria minha raiva. Dominaria minha confiança.
Dominaria minha fé. Dominaria minha concentração.
Me subordinaria apenas a um mestre maior: eu.
Me subordinaria àquele que fosse seu superior: aquele(a) que não tem nome.
Me faria seu escravo para toda a eternidade e faria dele um imperador.
E me sentaria ao seu lado direito e me chamaria seu escravo.

E ninguém seria mau. Ninguém faria o mau. Ninguém seria preso.
Ninguém seria torturado. Ninguém seria morto.
Ninguém sentiria Raiva e desejo de vingança.

Todo mundo sentiria apenas Paz.
Apenas Paz. Como os mortos.
E felicidade profunda por ter tudo o que quer e o que precisa ao redor.


E aí a guerra seria desnecessária.


Não! Eu quero o mundo do geitinho que ele é:
  • Cheio de obstáculos;
  • Cheio de discórdia;
  • Cheio de desamor;
  • Com doenças que matam e pessoas que matam;
  • Com raiva e vingança;
  • e com tudo que uma vida deve ter.
Deixe a paz para quem está morto.
Para se ter paz deve haver a guerra antes.


Para refletir. E refletir muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: