segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Um pensamento idiota

um pensamento idiota é sempre um pensamento idiot.
Um pensamento idiota me passou neste momento. Mentir.
Mas... por que mentir? Por que não falar a verdade, ser sincero? Por que não, talvez, achar a cura para a aids?
Ou talvez encontrar a cura para a celulite? Ou talvez achar o elixir da vida e a pedra filosofal que todos procuram?
Ou talvez achar o remédio que cura tudo, até depressão?

Mentir. Mentir. Mentir. Não. Mentir. Não mentir. Não, mentir. Não, não mentir. Não não mentir.
Tantas outras coisas para pensar, tinha que ser logo mentir?

Mentir é a razão pela qual todos vivem em harmonia. É o principal motivo pela aparente inoscência infantil. É proteção de males advindos da cruel realidade. É a cura para uma vida mal resolvida. É a etapa mais importante da auto-promoção. É como as pessoas reagem a algo que não poderia acontecer naquele momento. É como a crianças reagem a um evento violento.

Mentir é viver. É conviver. É ser parte. É manter-se parte. É manter-se à parte. É continuar no topo ou na base. É ser alvo, objetivo. É ser. É manter. É conviver.

Viver sem mentir não existe. Qualquer pessoa sabe disso. Ou a maioria sabe. Se não mentir agora terá que mentir mais tarde. Se não mentir nunca, terá que rezar pela própria vida algum dia.
Sinceridade não leva a nada. Já imaginou se os políticos fossem todos honestos e sinceros?
A cristandade leva o topo. Grande mentira. Sabe por que a Igreja católica manteve o poder por tanto tempo? E por que o poder agora está nas mãos dos evangélicos com seus escudos bíblicos de trocentas folhas e suas línguas constantemente afiadas pelas palavras de "Deus"?

Se a verdade fosse boa não seria necessário remaquear verdades para se conseguir determinados objetivos. Ou seria possível invadir o Irã e o Iraque por tanto tempo com o apoio em massa da população Americana?
As torres gêmeas... quantas pessoas foram ludibriadas para que fossem contruídas suas muitas janelas e portas e andares? E os aviões que as derrubaram? Efeito dominó? Acho que não. Alguém mentiu para os terroristas dos aviões e eles mentiram para os outros passageiros dos aviões, e com eles derrubaram os aviões um a um no alvo.

Uma legião seguiu Hitler. Por quê? Venha meu povo, venham a mim, por que eu dar-lhe-ei o que é de vós. Darei-lhes o que lhes foi tomado. Limparei nosso sangue. Blasfêmia. Mentiras. Mentiras. E mais mentiras. O Brasil não foi construído a partir da divisão honesta de terra entre índios e Europeus. Assim como eu nunca fiz nada de mau para mim durante toda a minha vida.

Confirmando o que acabei de dizer. Mentir é manter o poder. Mentir é sobreviver a tempos de escassez com festas regadas a mesas fartas com tudo o que há de bom e dispendioso. Mentir é manter a barriga cheia em frente à uma multidão de famintos implorando um único pedaço podre de vegetal velho para todos.

A base sofre com as mentiras. A base? O povo. Os pobres. Os desempregados. Os devotos. Os recrutas e os soldados. Suas famílias. Nós.

Um pensamento idiota? Não.
Um pensamento.



Sou Marinaldo S. B., 20 anos, Aluno da UFBA, mentiroso quando preciso...
Ainda Assim EU.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: