quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Hoje eu Jantei no RU

jantar é no RU, restaurante Universitário.
Na verddade foi ontem, mas não lembrei de fazer este post ontem de noite.
Então hoje eu vou falar sobre a história dos restaurante.

Meu jantar foi: arroz, feijão, salsicha, salada, melão, e cafécom leite. As outras opções eram: sopa, paçoca, pão e carne.

A R$ 5,00 para todos.
A R$ 2,50 para estudantes com comprovante de matrícula e identidade.
A R$ 0,00 para bolsistas.
_______________________________________
História dos Restaurantes (em geral) segundo a wikipédia e o site Pt.Oboulo.com, não nesta ordem.

A origem do restaurante vem da pré-história, onde as trocas de mercadorias entre os povos já somam mais de 10 mil anos. Há mais de 2.000 anos ªC., os Sumérios e os Egípcios já faziam e comercializavam cerveja e vinho. Na cidade Suméria de Ur, os precursores dos camelôs fritavam e vendiam peixes nas ruas. Com a ascensão dos babilônios e posteriormente dos assírios, esse comércio desenvolveu-se em toda a mesopotâmia. Também na América, bem antes do nascimento de Cristo, os incas no Peru, os mais na América Central, os olmecas no México fabricavam e comercializavam comida e bebida as pessoas que por lá circulavam.
Na época do Império Romano nos núcleos urbanos mais desenvolvidos ou nas estradas que os interligavam havia os taverneiros que ofereciam comida e bebida, produzidas por eles mesmos e servidos aos viajantes. Os camponeses e artesões quando iam vender suas mercadorias procuravam por alimentação nestas tavernas, local onde também eram feitas as trocas de montadas para que as pessoas pudessem repousar, alimentar-se e também realizar encontros íntimos com as mulheres da região. As tavernas tiveram seu fim com o Império Romano do Ocidente. Na Idade Média os mosteiros católicos tornaram-se locais onde os viajantes podiam dormir, alimentar-se e tomar vinho, tudo isso em troca de donativos a igreja. Com o renascimento veio a retomada dos centros urbanos e o florescimento do comércio, mesmo assim as feiras da época continuavam comercializando comida e vinho para os viajantes em troca de pagamento.

O termo restaurante (do francês restaurant) surgiu no século XVI, com o significado de "comida restauradora", e se referia especificamente a uma sopa. O uso moderno da palavra surgiu por volta de 1765 quando um parisiense conhecido por Boulanger (sobrenome comum, mas que significa padeiro em francês) abriu seu estabelecimento.

O primeiro restaurante como o conhecemos (com clientes escolhendo porções individuais em um cardápio, aguardando em suas mesas, com horários fixos ou não) foi o "Grande Taverne de Londres", fundado em 1782 por Antoine Beauvilliers, na rua de Richelieu, em Paris, que permaneceu 20 anos sem rival.

Porém, segundo o Guiness Book, o restaurante mais antigo do mundo e ainda em funcionamento fica na Espanha, na calle de Cuchileros 17, Plaza Mayor (Madrid). Trata-se do Sobrino de Botín que fuciona ininterruptamente desde 1725, embora nos primeiros anos não fosse exatamente um restaurante, mas uma estalagem que recebia viajantes, mercadores, tropeiros. Pertencia ao cozinheiro francês Jean Botín e não ficava nesse endereço atual, mas na Plaza de Herradores, longe dali. Candido Remis, sobrinho do primeiro dono, batizou a casa com o nome atual, Sobrino de Botín.[1]

Apesar das pousadas e tavernas serem conhecidas desde a antigüidade, estes estabelecimentos eram voltados a viajantes e, em geral, o povo das suas cidades raramente se alimentavam lá. O restaurante se firmou na França após a Revolução Francesa destituir a aristocracia, deixando um contingente de serviçais hábeis no trato com os alimentos, ao mesmo tempo em que muitos provincianos chegavam à cidade sem pessoas para cozinhar para elas, nem cartas de apresentação às famílias locais. O encontro desses dois públicos deu origem ao hábito de se fazer refeições fora de casa. Neste período, o chef Marie-Antoine Carême, segundo muitos o fundador da moderna culinária francesa, prosperou, se tornando conhecido como o "cozinheiro dos reis e o rei dos cozinheiros".

Os restaurantes proliferaram rapidamente nos Estados Unidos, com a abertura do primeiro Jullien's Restaurator em Boston, em 1794, e espalharam-se posteriormente. Contudo, muitos continuaram com a abordagem habitual do "serviço à francesa", providenciando uma refeição partilhada na mesa onde os clientes serviam-se eles próprios, o que os encorajava a comer com rapidez. O estilo moderno formal de jantar, onde os clientes são servidos com a comida já preparada num prato, é conhecido como Service à la russe, pois consta ter sido introduzido em França pelo princípe russo Kurakin cerca de 1810, de onde se espalhou para Inglaterra e outros países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: