quarta-feira, 27 de outubro de 2010

conto do herói ─ parte 02

Bete fugiu. E por um bom tempo ela correu. Ela decidiu parar num bosque. Estava despreocupada. Sabia que seu pai nunca ousaria ir tão longe para buscar-lhe. Porém Bete não se conteve e fingiu ser um bom rapaz. Teria que fingir ser homem até que seu pai desistisse, ou simplesmente pensass que lea já estava muito mais longe do que o normal. Seu pai nunca desconfiaria que ela agora é um homem.

Bete passou dois meses à procura de um lar. Um novo lar. Vagou pela cidade em busca de comida e bebida. E procurou emprego. Muitas donzelas a procuravam, e como ela era um homem e tinha que portar-se como tal, ela o fez. Mexia com as meninas durante o dia. Procurava trabalho durante a tarde. Um dia encontrou a chance que esperava. Um dono de bordel aproveitou-se da disponibilidade de Bete e ofereceu-lhe emprego de de leão de chácara. Dorme no emprego, comida nas horas livres e bebida de graça nos fins de semana em que estaria de folga. Prontamente Bete aceitou. As mulheres que lá trabalhavam logo desconfiaram de sua beleza andrógina.

Passaram-se dois meses inteiros até que o leão de chácara a promoveu para atendente do bar. Servia vinho à vontade, cerveja, whiski. Nas noites de farra sumia e voltava na hora certa do trabalho. Desde então esquecera-se de seu pai e seu primo. Desculpava-se por não não poder rever sua mãe, já que corria tanto risco quanto se tentasse rever seus irmãos. Certamente seu pai estaria esperando. Ou não.

Bete estava cansada quando terminou o turno esta noite. Porém um das garotas do chefe, já de folga pela noite, sofria de mal tremendo chamado ex-marido. Bete foi intervir. Por pouco Bete não se mostra pra todos que ali estavam. A mulher havia visto seu segredo de até então. O cara estava bêbado demais para ver qualquer coisa. Como bom leão de chácara que trabalhava durante o dia, e balconista durante a noite, Bete o lançou na rua e foi consertar o estrago.

A mulher andava atrás dela. Pedia expicações. Bete evitava-lhe o segredo. Mas ela sentia.
─Sei que não é homem. Por que se esconde?
Disse a mulher para que ela acordasse e falasse o seu segredo.
─Não conto à nenhum...
Insistiu. Bete estava decidida, e por fim contou-lhe.
─Meu pai quer me casar com meu primo. Não posso voltar e não consigo pensar em outro lugar para ficar mais protegida.

continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: