terça-feira, 5 de outubro de 2010

Dialogando em paz

Um homem se senta próximo a porta do estabelecimento. O estabelecimento é uma lanchonete muito frequentada por estudantes universitários de uma determinada faculdade. Ele é um cara bonito, um tanto calado. Uma garota entra não muito depois dele e se senta próxima a ele. Eles se olham por alguns segundos.Ele flerta um pouco com ela.
─Oi, como se chama? ─Ele se vira para ela para poder conversar melhor.
Ela é uma garota realmente bonita. Com uma beleza diferente da das outras mulheres. Uma sensualidade acentuada.
─Não vamos estragar este momento com nomes.
─Então, o que faremos?
─Me espere no banheiro masculino.
─Tudo bem. ─Ele se levanta e vai.
Ela vai atrás dele. Ambos entram disfarçadamente no banheiro masculino. Trancam a porta para que ninguém os veja ali.
─Tira a roupa.
─Vamos mais devagar. É a primeira vez que faço isto desta maneira. ─Ele começa o strip tease.
Ela finje estar excitada. Então quando ele termina de tirar toda a roupa, ela recolhe tudo e verifica.
─O que está fazendo?
─Estou vendo o que me serve. Não posso sair por aí vestida desta maneira.
Ele tenta pegar as roupas de volta. Ela aponta uma arma para ele.
─Entra num dos cubículos e se fecha lá até eu mandar sair.
Momentos mais tarde ela dá para ele as roupas que estava vestindo. E então sai vestida como ele estava antes, até a cueca. E ele telefona para alguém para pedir roupas decentes para vestir.

Moral da história: Quando 1 não quer 2 não briga.
Cuidado com quem você flerta, o golpe pode se virar contra o golpista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: