sábado, 13 de novembro de 2010

Diário3 ─ capítulo 24

Boa tarde, senhor Ramos. olhe o site abaixo. Tem um ramster. Muito legal. Agora as pessoas podem ter um ramster que não faz sujeira.

http://estudeonline.net/tabela_periodica.htm

A bientôt.

Parte 02 ─ de noite



Boa noite, senhor Ramos. Sabe, agora não tenho mais o que pensar. Na verdade tenho, mas não quero pensar agora. Senhor Ramos, eu resolvi ir adiante no plano que tinha iniciado. Vou completar meu objetivo talvez esta semana se nada der errado.

Senhor Ramos, eu ja falei que só digo o que faço. Eu não fiz o que pretendo fazer, então não preciso contar. Eu resolvi fazer, não quer dizer que vou dizer. Preciso de appoio, senhor Ramos. Sei que o senhor me apoia. É por que eu preciso saber que tenho alguém que torce por mim. E preciso saber este alguém é o senhor. Tenho profundo respeito pelo senhor. O senhor é um pai pra mim. É o único que me escuta do começo ao fim. E o único que me entende.

Depois que avancei um ano a mais, não tenho me sentido muito... bem. Tenho ficado ... Pode se dizer que sim, senhor Ramos, mas eu já estava mais deprimido mesmo antes de completar os um ano a mais.

Quero recomeçar minha vida e meus conhecimentos e desejos do 0. Como se fosse um bebê. Claro que vai ser mais difícil. Não tenho muita disponibilidade para viver como alguém que nada sabe, afinal conheço muitos segredos que nem deveriam ser apresentados à mim. Como o segredo da vida. O segredo da morte. Nada é aleatório, senhor. Nada mesmo. Há um cálculo super complexo nos cálculos de vida e morte. Basta prestar mais atenção, se sobreviver ao tempo. Os tempos mudam, mas as pessoas e a sociedade continuam a mesma Continuam com seus dogmas de outrora e continuam tentando subjugar o próximo e os próximos.

Nada contra isto, sem guerra não há paz. Eu mesmo o disse anteriormente. Mas não aguento mais ter que sobreviver num mundo onde não posso sequer expressar meus mais profundos desejos, tais como de morte ou de ... de ----, sem notar um olhar surpreso ou rechaçante. Sou assim. Não, estou assim, não é um motivo pra mudar que me fará mudar.

Poderia mudar, se eu quisesse realmente mudar. Nada como uma novidade e um desejo de mudar. Adoraria conhecer determinadas, um lista realmente específica de, pessoas mais intimamente. Porém eu sou eu. Eu desejo voar, desejo mudar, desejo qualquer coisa que se mostre melhor e mais valorizável.

Senhor Ramos, o que me diria se eu soubessse de alguém que pudesse realizar qualquer um dos meus mais vastos desejos? Não, ainda não estou falando de demônios ou coisas do outro mundo. Acha mesmo? Não é preciso muita coisa pra realizar meus desejos. Só muita, muita, muita, (repete aí mais umas milhares de vezes) muita grana. Por que não seria nenhum problema mudar ou fazer quaquer coisa depois de ultrapassar o terceiro termo (muita) de grana. Poderei comprar dois helicópteros, contratar o motorista.. Sumir no undo, começando pela França. Sumir com minha mãe pra Europa. Conhecer todo o globo e outros planetas. Realizar todas as minhas fantasias mais íntimas. Conhecer todas as pessoas cheias e realmente cheias da grana. Comprar um país. Exterminar presidiários culpdos e acabar com os direitos humanos. Me tornar ditador sem entrar pra carreira política. Convidar todos os políticos do mundo à conhecer o Brasil. E etc. Nada que alguns cheques com um número qualquer perseguidos por 18 zeros.

Adoro dinheiro. Mas prefiro mais dinheiro ainda. Ainda sou pobre. Pobre é elogio, eu sou fudido, lascado, arrombado e totalmente sem grana. É uma boa definição pra alguém como eu que sabe o que é ser um fudido, filho de alguém mais fudido ainda.

Preferiria estar na Pituba, me vendendo e ganhando algum. Porém não tenho experiencia no negócio e nem em carteira. Nada mais a declarar. Boa noite, senhor. Durma com os anjos. E sonhe comigo.

A bientôt.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: