quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Diário4 ─ capítulo 12

Olá, senhor Ramos. Não tô com muita vontade de conversar hoje. Espero que não se importe de conversar amanhã. Queria falar do meu pico depressivo de ontem no meio da aula de CeT II. Mas, não tenho mais nada o que falar. Parece que meus colegas já entenderam que eu não tenho mais a mesma capacidade auto controladora que tinha antes de sair do 1° semestre. Pelo menos ninguém me perguntou nada sobre aquele evento.

De qualquer forma não teria dito toda a verdade. Meus picos são assim. Numa crise depressiva eu tenho baixas terríveis, chego a parecer uma mulher de tpm. E logo depois passo alguns dias em pico de euforia. Pelo menos sinto menos em ter que ficar me revesando entre os maus estados e os bons estados.

O fato é que, eu não consigo mais controlar meus impulsos nervosos, e não me permito mais controlar as minhas emoções, apenas não os mostro no sentido de atrair atenção. Não mais. Agora eu apenas sumo por alguns momentos, se retornar à um estado bom, eu retorno. Caso oposto, eu fico e vou até retornar ao meu estado normal, que nem eu mesmo conheço mais.

Bom, é isso. Até amanhã. Espero que o senhor esteja bem, e evite ficar deprimido. De maníaco-depressivo basta eu. Te amo, como um pai. A biientôt.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: