segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Diário4 ─ capítulo 22

Olá, senhor Ramos. Estou aqui hoje para responder qualquer resposta. É, eu sabia disso. E como sabia, trouxe alguns temas bem interessantes para começar a conversa. Hoje fui estudar com uma colega. Somos apenas amigos. Sim, eu sei que o senhor estava brincando. Fui tentar ajudar com alguns assuntos bem interessantes para quem gosta de matemática.

Cálculo A. Sim, é muito interessante, mas não pra mim. O senhor já sabe bem por que por que. Gostaria de falar sobre outras coisas. Como meus pequenos segredos. Se eu contar deixa de ser segredo, senhor Ramos. Meus problemas vão além de ser mal amado e de ser virgem. Isto são coisas que posso simplesmente resolver. Virgindade não é problema, e se fosse manteria até o dia em que não quisesse mais.

Não, não vou falar disto agora. Ele já é um ponto a menos no meu diário. Há muito tempo. Consegui ver os defeitos, pra mim já é indicativo de que? Os homens da minha vida nunca fizeram parte da minha vida.

Quer que eu fale sobre isto? Quer mesmo? Tá bom.
Vou começar por aquele que um dia deveria ser como um herói. Sim, falo do meu pai. Tudo começou numa época de que não tenho mais lembranças. Tempo em que já não confiava nele e já sabia que nunca poderia confiar e nem me deixar ter esperanças quanto à ele. Ele é o único que consegue decepcionar mesmo quando não se tem nenhuma estima. Valeu? O próximo é alguém que simplesmente se tornou alguém de profunda estima, um ídolo. Falo de um ator. Não vou dizer quem é, ele mudou. O perfil se distorceu do que eu precisava naquele momento.

Os outros não foram diferentes. Um eu assisti fazendo uma coisa libidinosa (não foi sexo). O outro era o que eu precisava me tornar e assim por diante. Nada a declarar sobre os mais atuais. Não, o que será o próximo está em Madrid neste momento, e provavelmente está super excitado por saber que sou virgem e nunca dei e nem comi ninguém, assim como nunca beijei e nem fui beijado por ninguém. Não preciso dizer quem é, e nem o que pretendo fazer com ele, mesmo sabendo que o senhor já sabe do que vou fazer.

Tudo o que eu quero, como é exatamente o que o senhor quer saber há muito tempo, é ser amado e idolatrado. Será que é pedir demais? Só quero ser importante para alguém além de minhas crianças. E de para mim, o que nem sempre acontece.

Não queria falar sobre isto, mas como disse que vim para responder suas perguntas...
Para 2011? Aí você me pegou. Pra começar, vou largar meu perfil Mag completamente, como já fiz, começando por aniquilar Mag e quebrar o pacto. Vou fazer um curso de férias, tentar um estágio. Entrar pras armas. Sumir no mundo. Aprender a lutar, etc. Não sei se vou fazer tudo isto, mas sei que quero conseguir alguma delas. Cansei de ser Mag. Fui durante quase 20 anos de minha vida. E ainda quero largar minha Virgindade. E também não quero. Não se confunda, de confuso aqui basta eu.
Fica aí pensando. Abientôt.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: