sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Tutorial de Declaração de isento de imposto de renda (2)

De um usuário que me passou via comentário na postagem: Declaração de isenção de imposto de renda.
________________________________________________________________
Pessoal esse modelo me pareceu mais completo e acho que não será recusado em nenhum orgão ou repartição publica e privada, espero que possa ajudar.


DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE IRPF





Eu, _________________________, brasileiro, casado, maior, portador da cédula de identidade RG. n°. ______________ SSP/SP e do CPF. nº.____________, residente e domiciliado na Rua ______________, n°. ___, Bairro_________, município e comarca de _______ estado de __________, DECLARO sob as penas das Leis Civil e Penal que sou Isento de Declaração Anual de Imposto de Renda de Pessoa Física, conforme regulamento da Receita Federal do Brasil. Pois no ano anterior não obtive rendimento provindos de trabalho assalariado, proventos de aposentadorias, pensões, aluguéis ou atividade rural suficientes para declarar IRPF neste ano, e não me enquadro nos demais casos que obrigam a entrega da Declaração Anual de Imposto de Renda de Pessoa Física.

E por ser expressão da verdade e para que surta os efeitos legais, firmo a presente.






____________, 02 de Setembro de 2011.






_______________________________
DECLARANTE

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Carta aos políticos

Índice

Perigo de Salvador, Bahia
Assaltos na UFBa
Assalto fora da UFBa
Por que escrevi a carta
Concluindo

Perigo de Salvador, Bahia

Obviamente, todo mundo sabe sobre os crescentes índices de assaltos com suas muitas variantes (dentre elas: latrocínio, furto, roubo, saidinha bancária, etc). Mas o que parece que ninguém sabe é que o povo precisa de proteção, assim como as pessoas que possuem contas bancárias recheadas, tais como os políticos e músicos famosos. E toda a proteção se limita a apenas alguns focos de policiais em regiões distintas, que deixam de atender imediações próximas.

Assaltos na UFBa
Índice

Recentemente, foram repassadas às mídias populares sobre assaltos e outros delitos cometidos por pessoal externo à UFBa dentro da mesma entidade. E recentemente me deparei com alguns fatos marcantes da falta de responsabilidade em relação à segurança dentro e fora desta entidade estudantil.
Prova disto aconteceu ainda esta semana quando eu passei por um assaltante, às 15:15 da quarta feira, 23/11, enquanto ele estava passeando na UFBa como se não tivesse nada a temer. Confesso que senti muito medo quando percebi que se tratava de um assaltante e não de um aluno ou funcionário. Ele estava claramente mostrando que estava pronto para atacar alguém. Continuo esperando para saber o que aconteceu desde o mesmo dia.
E isto não é um caso isolado. Desde de que ouvi do assalto que ouve ao instituto de comunicação (Facom - faculdade de Comunicação), continuo ouvindo sobre os diversos assaltos que houveram em outros institutos próximos à Federação, bairro onde ficam algumas emissoras de televisão conhecidas, como a Escola politécnica e o Instituto de Arquitetura. E estes assaltos de que soube ocorreram em vários momentos do dia, o que me deixou assustado com minha condição de estudante do ensino superior desta entidade.

Assaltos fora da UFBa
Índice

A UFBa é uma instituição conhecida no Brasil e no Mundo. Mas os assaltos não se restringem a entidade pública que ela é. Assim como os delitos não se restringem a assaltos a mão armada e estupro. Fora desta instituição pública há muito mais do que isto. Dentro da UFBa me sinto inseguro, fora dela me sinto um alvo ambulante com uma tatuagem em cores vibrantes e fluorescentes onde há escrito em letras perfeitamente legíveis: "Alvo ambulante esperando você".
Não quero dizer que a polícia baiana deixa de fazer perfeitamente seu trabalho devidamente mal pago com salários abaixo do valor que estes trabalhadores possuem. Nesta parte falo dos policiais que ficam na rua, tentando nos proteger de algo de que eles próprios estão desprotegidos desde o momento que saem de casa deixando suas famílias até o momento que terminam o trabalho e percorrem o caminho de volta com medo de serem abordados na rua por alguém que esteja pronto para acabar com suas vidas.
Eu assisti a um assalto no forte de são pedro, às 20:15 de hoje (24/11), dois indivíduos tirando tudo o que podiam de um adolescente inocente que ía em direção ao TCA, saindo da Politema. Eu não sabia se deveria ligar prapolícia e tentar ajudar o jovem ou se deveria chamar a atenção e correr o risco de morrer no próximo ponto de ônibus. Que, por acaso, era o ponto do Elevador Lacerda. Ponto turístico muito conhecido pelo mundo.
Fui assaltado eu mesmo na frente do elevador Lacerda por um mendigo, sujo e (estatisticamente falando, independente de cor, credo, pré-conceito e nível escolar) negro.

Por que escrevi a carta?
Índice

Como pode haver copa do mundo em 2014 com todos esses assaltos e latrocínios? Desde de que eu me lembro eu tenho conhecimento de histórias trágicas que terminam em famílias decepadas de familiares de todos os níveis. Eu não nasci nesta cidade, eu nasci em um outro estado um pouco acima da Bahia, que também faz divisa com o rio São Francisco. Moro aqui, ou melhor, faço turismo aqui desde meus 2 anos de idade. Momento em fui trazido para cá por minha mãe e por meu pai para uma nova vida.
Salvador tem muitos pontos turísticos maravilhosos que não recebem turistas por não serem considerados turísticos. Pontos estes que tem praias maravilhosas, como a praia de São Tomé (para onde dá para levar os filhos pequenos sem se preocupar) e o bairro Plataforma com o seu trem, restaurante famoso e , soube por um colega do Rio de Janeiro, Paraquedismo.
Continuando o assunto principal da carta: E se Barack Obama estivesse aqui e passasse por isso?
E se, em 2016, após uma palestra sobre política mundial e crises finaceiras, O próprio Ex-presidente dos Estados Unidos da América em pessoa (Barack Obama) fosse encarado por um assaltante armado dentro da Facom (ou outra instituição no mesmo campus - Ondina - ou qualquer outro) e do nada o meliante levasse o celular e depois desse um tiro a queima roupa logo após o assalto?
E se fosse na saída da UFBa, enquanto ía conhecer o jardim zoológico com suas adoráveis filhas? Ou no bairro do Comércio entr o mercado modelo e o Elevador Lacerda?
Aposto que ninguém havia pensado nisto.
Pois bem, isto pode não apenas acontecer à qualquer pessoa de bem que passem em qualquer parte de Salvador à qualquer hora do dia, como também pode acontecer com pessoas muito imporantes enquantos elas estiverem fazendo o mesmo. E isto continua me dando medo.

Concluindo
Índice

Peço encarecidamente que você, político de bem que ama sua família e pensa no futuro deles, olhe por nós, cidadãos de bem, desprotegidos pelos "Direitos Humanos" e no pessoal que trabalha tentando nos proteger enquanto estão desprotegidos.
Peço, não somente pelo amor de Deus - pois Deus é maior que tudo isto e pode nos ajudar no campo espiritual com seu amor e sua dedicação de pai e de mãe - mas por todos os meus conviventes, parentes, amigos, conhecidos e colegas para que reforce a proteção fornecida ao povo e pense em melhorias para a população em termos de emprego e salário.
O dinheiro é importante, sim. Mas uma vida tranquila sem o medo de ser atacado a qualquer momento do dia já seria de bom tamanho para muita gente. Assim com saneamento básico e o direito de prevenir-se de doenças com médicos de qualidade e serviços públicos de qualidade. E salários de qualidade. Pois o que eu mais desejo neste momento da minha vida é poder escolher a profissão que eu quero, terminar o meu curso ou fazer algum outro curso de minha escolha sem precisar me preocupar com um emprego para me manter na faculdade (o que é um desafio muitas vezes impossível de concluir) e sem precisar escolher entre ter uma família ou um emprego de qualidade que me dê a oportunidade de avanços de qualquer tamanho. Eu desejo olhar para o meu filho desejado e planejado com minha futura esposa e ver que não preciso me esforçar para dar a ele tudo o que for de qualidade. E eu quero me orgulhar de viver neste país.


Índice

sábado, 19 de novembro de 2011

Es war einmail...

Era uma vez. Sempre uma vez. Nunca mais de uma vez na vida deste ilustre personagem.
Seu nome é Tempo. Sua vida o destino. Suas esperanças a sorte. Sua alma a sabedoria.
Tempo sempre vivera uma vida sedentária. Não corria para não atropelar as pessoas, não parava para não parecer estranho. Não voltava para que nada batesse contra ele.
Enfim, não vivia e nem queria morrer. Apenas permanecia numa vida insossa até que conhecera alguém que se tornara cada dia mais importante.
Tempo conhecera uma babá chamada Destino, e uma criança chamada Sorte.
Destino era uma bela mulher solteira que esperava sempre pela sorte de conhecer o homem que faria seu destino mudar completamente. Sorte era uma bela menina que desfrutava do seu direito de brincar com o que quisesse usar como brinquedo. E seu brinquedo preferido era uma boneca de plástico, já deformada pelas mordidas e batidas desajeitadas de uma criança tão pequena que era Sorte, a qual chamara Vida.
Todos os dias Tempo se encontrava com a Destino e com a pequena Sorte. E todos os dias a pequena Sorte brincava com a Vida. E depois de um certo tempo, e de um certo amadurecimento na relação entre o Tempo e a Destino, Tempo parava para ver Destino passar com a pequena Sorte e sua Vida. Até o dia que fora convidado para visitar a casa da pequena Sorte com o intuito de ajudar a cuidar da Sorte.
E, desde então, Tempo começara a observar que Sorte pintava e bordava com a Vida. E, depois que cansava, deixava a Vida em qualquer lugar onde deitasse e cochilasse. E Destino tão calmamente verificava a Vida e a consertava com ajuda do Tempo.
E assim fora desde então. Todos os dias Tempo ía visitar a pequena Sorte na sua casa para poder passar mais tempo com o Destino e para consertar tão dedicadamente a Vida, enquanto observava Destino por a Sorte no Berço e depois a Vida num lugar seguro da estante.

Não pensem vocês, meus caros, que esta história de amor terminou num "E todos foram felizes para sempre". Todos os dias o Tempo visita a pequena Sorte, que todos os dias parece crescida, só para poder ver a Destino. Eles estão felizes, e assim vão continuar.


Moral da história:
Se está se achando sem sorte hoje, então saiba que o destino conserta a vida com ajuda do tempo.
E depois de consertar põe a vida num lugar especial.


Ainda não descobri o meu lugar especial, mas acredito que é um caso de tempo. E de destino.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Tutorial - como aprender e ou melhorar algum outro idioma

Índice

Dica n° 1 - Comece a ler qualquer coisa na língua alvo

Dica n° 2 - Escolha temáticas das quais você não consiga parar de ler

Dica n° 3 - Tenha sempre algum tradutor, dicionário ou algo que te lembre do significado do seu lado

Dica n° 4 - "Não sei o que isto signfica!". Esqueça o significado palavra a palavra e veja o contexto.

Dica n° 5 - Muita informação no mesmo dia é demais. Repita todos os textos lidos até não haver dúvida da tradução e do contexto.

Dica n° 6 - Sim é frustrante. Mesmo assim persista na leitura.

Dica n° 7 - Comece agora. E faça todos os dias.

Dica n° 8 - Esquece o português. Foque no seu objetivo: Falar outra língua, use principalmente as pronúncias; Ler em outra língua, use principalmente os textos.

Dica n° 9 - Ninguém é perfeito. Quem define o quanto aprender e em quanto tempo aprender é você. Não se aprende a língua inteira do dia pra noite. Leva tempo. A depender da pessoa: muitíssimo tempo ou pouco tempo.

Dica n° 10 - você ainda tá aí? Mova-se, pesquise na internet, procure nas bancas, vá nas livrarias... O que achar melhor. Pois ficar parado não vai melhorar sua leitura e muito menos sua própria língua.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Introdução

Ainda precisa de texto? Sim. Mas quem define qual o tipo, o nível e a velocidade é você.
Eu só comecei diretamente com as dicas por que sempre achei insuportável ter que ler vários paragrafos enormes que diziam pouca coisa e só depois de minutos (que sempre pareciam horas devido à minha ansiedade em saber) conseguia saber exatamente o que era dica a dica. Agora prepare-se para saber o que precisa saber (se é que ainda precisa de alguma descrição para as dicas acima).

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dica n° 1 - Comece a ler qualquer coisa na língua alvo

Como se aprende uma coisa nova sem usar? Pra que aprender se nunca vai usar? Perguntava isto todos os dias em que ía assistir aula de geografia e de história. A resposta é: Pra que você esqueça com a mesma facilidade que você aprende. Brincadeira. Ainda não sei a resposta para nenhuma destas perguntas.
Embora isto não seja interessante ao que você deseja saber.

Começando. O melhor de todos os modos para aprender alguma coisa é praticá-la. Aprendi isto com minha professora de cálculo a na UFBa. Se você não pratica você aprende apenas a teoria. A teoria em geral só serve para dar conselhos. Coisas como inglês, francês, matemática, alemão, chinês e sexo (mesmo que inúteis) só são interessantes quando usados na prática. Pense nisso anes de jogar um texto chato em alguma língua desconhecida fora.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dica n° 2 - Escolha temáticas das quais você não consiga parar de ler

Eu adoro ler. Mas sou muito preguiçoso para ler em inglês, finjo que leio em francês e entendo espanhol parcialmente. O que não posso dizer do alemão, que ainda estou aprendendo.
Como eu consegui dribrar minha preguiça? Eu comecei a ler contos eróticos em alemão e traduzir para o inglês. Isto me faz querer ler até o fim. Se eu não entender a maior parte que está em alemão, a tradução em inglês facilita a desenrolar os significados.

Use isto como exemplo. Escolha um assunto de seu pleno interesse (tais como jogos, tecnologia, reportagens) e siga seu pocesso de leitura.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dica n° 3 - Tenha sempre algum tradutor, dicionário ou algo que te lembre do significado do seu lado

Tentar entender o que está escrito, mesmo na própria língua é uma coisa muito complicada. Traduzir português pra português é uma das piores coisas a se fazer por causa do imenso e inócuo vocabulário brasileiro que ultrapassa os limites do deixa pra lá.

Sugiro que crie um vocabulário interno. Pois cada palavra que você internaliza, é uma palavra a menos para tentar decifrar. Quanto menos palavra a decifrar, menos trabalho, mais fácil e mais rápida fica a leitura, e a tradução.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dica n° 4 - "Não sei o que isto signfica!". Esqueça o significado palavra a palavra e veja o contexto.

A dica anterior vale justamente para isto. Chega sempre um momento da vida de todo mundo que a gente se aproxima de uma palavra difícil, que a gente insiste em traduzir e no final não tem nada a ver com o que está descrito antes. Minha experiência em leitura sempre me mostrou que cada palavra é única, e pode significar qualquer coisa no meio de outras palavras.

Por exemplo. O que siginifica pau? Não, não é uma parte do corpo. Mas pode significar. Veja como:
1. Peguei o pau e o joguei numa direção qualquer. -> Neste contexto é um pedaço vegetal seco advindo de alguma árvore pelo caminho, e que poderia ser usado como arma.

2. Diante de mim, Rafael pegara no pau para mostrar-me o quanto estava afim. -> sentido sexual.

3. Segurei o primeiro objeto que poderia ser usado como arma. O pau serviria perfeitamente ao meu propósito. Então fui à guerra. -> Outro sentido, semelhante ao primeiro.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dica n° 5 - Muita informação no mesmo dia é demais. Repita todos os textos lidos até não haver dúvida da tradução e do contexto.

Não leia tudo de vez. Vá aos poucos. Um texto leve hoje, uma música amanhã, um conto de fadas depois... E assim por diante. Ler muita coisa no mesmo dia não vai ajudar a melhorar a leitura e muito menos o vocabulário.
A agilidade na leitura será conseguida com o tempo. E vocabulário se adquire com experiência.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dica n° 6 - Sim é frustrante. Mesmo assim persista na leitura.

Em muitos momentos você não saberá para onde ir, ou como passar de algumas palavrinhas específicas que parecem ser algo muito importante. Se algumas palavras do texto não te disserem nada continue a frase. Se ainda não entendeu, termine o parágrafo. Ainda não? Retorne para a palavra e tente traduzí-la sozinha.
Se nenhum destes esquemas funcionar, então continue o próximo parágrafo e termine o texto.
Sim, você vai perder a informação daquela palavra. Entretanto você terá a uma boa parte da informação contida no texto.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dica n° 7 - Comece agora. E faça todos os dias.

Comece agora. Arrume algum tempo para ler algum texto pequeno de seu interesse. Aperfeiçoamento exige esforço. Não digo disciplina, por que eu mesmo nunca o tive. A paciência é uma boa companheira... pra quem a tem.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dica n° 8 - Esquece o português. Foque no seu objetivo: Falar outra língua, use principalmente as pronúncias; Ler em outra língua, use principalmente os textos.

Tenha um objetivo em vista. Eu quero ficar lindo. O que faço para isto? Me arrumo, me limpo, procuro me vestir do jeito que me sinto maravilhoso, passo um pouco de perfume (o suficiente para que quem me abrace sinta meu perfume, e o necessário para que não fique um cheiro insuportável de perfume) e então finalizo me sentindo bonito.
Com o idioma não é diferente. Qual idioma você gosta? Você não gosta da língua que tem que aprender? Como se sente bem falando outra língua? Por que você deseja aprender a língua?

Eu detesto o inglês. Mas estou aprendendo o alemão e usando o inglês como base. Adoro o Francês, não gosto do espanhol. Mas o francês e o espanhol tem muitas coisas interessantes que são usadas de alguma forma no alemão. Não o alemão não é um derivado destas línguas. Entretanto posso usá-las como referência. Ainda me lembro perfeitamente do verbo to be. E ainda não gosto do inglês. O que fazer?
Criar um vínculo. Como os animais de estimação. Um gato é um animal independente, mas quando você se aproxima e permite que ele se aproxime de você... Um vez vinculado ele sempre retorna.

Assim, aos poucos. Vai tentando. Vai usando. E no final vai aprendendo algumas coisas até conseguir se afeiçoar a língua. Se isto não funcionar, é melhor desistir.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dica n° 9 - Ninguém é perfeito. Quem define o quanto aprender e em quanto tempo aprender é você. Não se aprende a língua inteira do dia pra noite. Leva tempo. A depender da pessoa: muitíssimo tempo ou pouco tempo.

Ninguém consegue forçar ninguém a aprender nada. Tiro isso por experiência própria. Mas você pode semear um pouco de conhecimento. Pouco a pouco. Como no ditado "de grão em grão a galinha enche o papo". Forçar alguém a aprender alguma coisa vai transformar o conhecimento desta alguma coisa em algo potencialmente desaprendível.

Se for para aprender que seja da forma, velocidade e esquema que a pessoa, que está aprendendo, consegue aprender. E tem que ser do gosto e da vontade da mesma. Esta regra funciona para qualquer outra coisa, como português, matemática, geometria analítica...

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dica n° 10 - você ainda tá aí? Mova-se, pesquise na internet, procure nas bancas, vá nas livrarias... O que achar melhor. Pois ficar parado não vai melhorar sua leitura e muito menos sua própria língua.

Sugiro alguns sites para o aprendizado de lńguas:

O primeiro é um site de tradução ainda em desenvolvimento, pois não está 100% perfeito. O outro é um diionário de línguas, que você pode traduzir de qualquer língua para qualquer língua. Ambos podem ser usados principalmente por iniciantes. Já o último link tem muitos "cursos" interessantes, de programação à idiomas como alemão, francês, japonês... Em desenvolvimento, mas tem muitos artigos interessantes que explicam e até ensinam coisas interessantes.

Viel Glück!

Alguns verbos alemães sem prefixos.

grupo 8

befehlen - comandar
beginnen - começar
bewegen - mover
biegen - encurvar-se
bieten - oferecer
binden - se ligar
bitten - pedir
blasen - soprar
bleiben - permanecer
braten - fritar
brechen - quebrar
brennen - queimar
bringen - trazer
denken - pensar
dringen - penetrar
--------------------------------------------------------------------------------------
dürfen - poder (ao estilo may)
empfehlen - recomendar
essen - comer
fahren - ir (levado por algo que tenha rodas)
fallen - cair
fangen - pegar
finden - achar, encontrar
fliegen - ir (levado por algo que voa)
fliehen - fugir
fließen - fluir
frieren - congelar
geben - dar
gehen - ir (com os próprios pés)
gelingen - ter êxito / conseguir
gelten - aplicar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------
genießen - desfrutar
geschehen - acontecer
gewinnen - ganhar
gießen - derramar
gleichen - igualar
graben - escavar (cova)
greifen - qualquer ação com a mão (agarrar, pegar, segurar...)
haben - ter
halten - segurar, parar, deter
hängen - pendurar ou estar pendurado
heben - levantar
heißen - se chamar
helfen - ajudar
kennen - conhecer
klingen - soar
------------------------------------------------------------------------------------------------------------
kommen - vir
können - poder (ao estilo "we can")
laden - carregar
lassen - deixar (ao estilo let)
laufen - correr
leiden - sofrer
leihen - emprestar (pedir emprestado)
lesen - ler
liegen - estar deitado
lügen - mentir
meiden - evitar
messen - medir
mögen - gostar
müssen - dever (ao estilo must)
nehmen - tomar
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
nennen - nomear
raten - aconselhar
reiben - esfregar
reiten - montar, cavalgar
reißen - rasgar
rennen - correr
riechen - cheirar
ringen - ringen
rufen - telefonar
salzen - salgar
scheinen - parecer (ao estilo seem)
schieben - empurrar
schlafen - dormir
schlagen - bater
schließen - fechar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Schneiden - cortar
(er)schrecken - assustar
schreiben - escrever
schreien - gritar
schreiten - dar um passo (caminhar)
schweigen - silenciar
schwimmen - nadar
schwinden - desaparecer
schwingen - swingar, balançar
schwören - jurar
sehen - ver
sein - ser ou estar (ao estilo do verbo to be)
singen - cantar
sinken - afundar, reduzir
sitzen - sentar-se
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
sollen - dever (ter a obrigação de)
sprechen - falar
springen - pular
stechen - morder
stehen - estar em pé.
stehlen - roubar
steigen - subir
sterben - morrer
stoßen - empurar
streichen - enfatizar
streiten - argumentar
tragen - carregar
treffen - se encontrar com
treten - entrar
trinken - beber
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
trügen - enganar - trügst
tun - fazer - tust
verderben - estragar, esbanjar - verdibist
vergessen - esquecer - vergißt
verlieren - perder - verliest
wachsen - crescer - wächst
waschen - lavar - wäschst
werben - anunciar - wibst
werden - tornar-se - wirdst
werfen - lançar, jogar - wirfst
wiegen - pesar - wiegst
wissen - saber - weißt
wollen - querer (ao estilo want) - willst
(ver)zeihen - perdoar (zeihen sozinho é acusar) - verzeihst
ziehen - puxar - ziehst
zwingen - forçar - zwingst

domingo, 23 de outubro de 2011

O velho e o novo

Era uma vez dois macacos. Ambos educados, bem vestidos. Um deles era velho, já estava próximo da aposentadoria. O outro estava se preparando para começar no emprego no outro dia.
O macaco velho desejava mais algum tempo para poder pagar com mérito suas dívidas antes de definitivamente se aposentar. O mais novo queria mais algum tempo para se acostumar a vida adulta.

A sociedade dos primata nunca fora permissiva aos seus conviventes. E todos, dos anciãos aos recém-nascidos, sabiam disso. Ser permissivo numa sociedade tão dura era igual ser injusto. Um macaco recebia regalias que muitos outros não teriam. Mas também ser rígido não parecia o mais justo.

E como ambos sabiam disto, tanto o macaco velho quanto o novo resolveram refazer as regras da sociedade. O mais velho convenceu-se de que se pudesse convencer mais pessoas de que a sociedade deveria ser mais permissiva teria um novo conselho somente para indagar ao povo sobre como deveriam ser as novas regras. E convencera também o macaco jovem para que chamasse seus amigos e conhecidos e formasse uma junta para criar massa na briga.

E foi o que ele fizera naquela mesma tarde. O macaco novo fora para casa e chamara todos que conhecia. Todos que sabia que não teriam problemas em se envolver na mudança.
O mesmo fez o outro macaco. Mas este obteve mais sucesso na sua investida, pois seus amigos não tinham mais nada que perder nesta vida. E eles chamaram outros macacos tão ou mais velhos quanto.
E estes chamaram mais e mais pessoas. E todas vieram.

E então os dois se reuniram na noite daquele mesmo dia com todos os que foram chamados. De um lado vieram todos os que foram chamados em sequência pelo macaco velho, seus amigos, amigos de amigos e conhecidos, além de conhecidos de conhecidos. E este bolo incluía todos os amigos, conhecidos, colegas e parentes do macaco mais jovem. E do outro lado, apenas um bela macaca aparecera para dar apoio ao jovem macaco.

Instigado pelo inconveniente, o macaco mais novo perguntara ao mais velho o porque de tanta gente alí reunida do seu lado e raras do seu próprio lado. E o velho respondera:
-- Convenci a todos os meus amigos mais influentes de que uma sociedade rígida não dura mais do que o suficiente para renovar a sociedade. Regras sociais devem se basear no bem de todos e também na felicidade de poucos, sem deixar de considerar as consequências disto.
E o macaco velho perguntou-lhe o mesmo. E ele respondera:
-- Falei sobre o que estamos tentando mudar e sobre o quão difícil será nossa batalha.

O velho macaco então ponderou um pouco sobre a resposta do jovem macaco. E ficou algum tempo tentando entender por que seu discurso sobre melhorias influenciara mais do que o discurso sobre mudanças e possíveis problemas. E ainda assim não entendera. E então perguntara em voz alta a todos que ali estavam:
-- Amigos, conhecidos e parentes, por qual motivo vocês se juntaram na nossa empreitada?
A maioria houvera discordado em algum ponto, mas todos concordavam que uma nova sociedade deveria ser alcançada, pois do jeito que estava não deveria ficar.
E então começara o discurso e pedira que mais pessoas fossem chamadas até que todos os cidadãos exigissem e fossem escutados em peso para que houvessem maiores oportunidades para todos os cidadãos, fossem eles velhos ou novos. E todos eles concordaram e continuaram chamando mais pessoas.

E da mesma forma, todos os macacos se recusavam quando se falava de problemas futuros e aceitavam quando se tratava de mudança. Ainda assim, o jovem macaco não mudara seu discurso, as mudara pequenos detalhes, como a abordagem. E ainda assim nenhuma pessoa estivera tão firme e forte ao seu lado quanto a bela macaca.

E mesmo quando todas as pessoas foram chamadas, todos os macacos. Nenhuma pessoa considerara os problemas e nem mesmo em ouvir o que poderia acontecer. Então o jovem macaco desistiu de tentar chamar alguém.

E no final todos que estavam ali concordaram em modificar as regras sociais. E o velho pode trabalhar até o momento que achasse necessário para que pudesse terminar o que queria terminar. E o jovem conseguira a op;'ao de entrar paa a vida adulta quando achasse que era a hora.

Todos que foram a luta conseguiram alguma coisa. Mesmo a bela macaca. Mas o jovem nao ficou satisfeito, embora tenha se tornado adulto e continuado sua vida.


Moral da historia: Todo mundo quer o que é facil, e ninguem quer dificuldade na vida.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

O guarda-chuva

Era um interessante dia de chuva na cidade que mais ensolarada do país.
Chovia desde o início da semana, a cidade estava toda alagada. E ventava muito.
A chuva tendia a lavar tudo o que havia pela frente. De pó a terra.
Embora no meio da chuva viesse alguém escondido por sobre o guarda-chuva.
Um guarda-chuva azul com vários desenhos quadrados.
E o vento soprava. Soprava não com toda a sua força, pois resultaria num acidente grave.
Mas soprava.
E embora soprasse quem estava escondido por sob o guarda-chuva conseguia manter firme o guarda-chuva.
O vento então ficou curioso de quem seria ele. E então começou a soprar de todos os lados.
E ainda assim, quem quer que fosse, se manteve forte sob o guarda-chuva.
E quanto mais forte soprasse, mais forte o indivíduo parecia.
E então o vento parou com o esbanjamento de força e deixou o indivíduo seguir seu caminho.

Mas não havia parado de chover.
Aquele que se escondia sob a proteção do guarda-chuva mantinha-o aberto e sobre sua cabeça, evitando ao máximo se molhar.
E quando chegara ao seu destino, o indivíduo mostrou sua face ao vento e à chuva.
Era apenas um menino frágil tentando chegar em casa.

Moral da história: Os acontecimentos te levam apenas se você quiser que eles te levem.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Ein großen dick mit der Liebe

Sr. Ramos, hoje foi um dia como todos os outros.
Acordei de madrugada com a porcaria do horário de verão.

Não tive a primeira aula.
Tive prova de alemão.
Tive que ir assistir aula de lógica I.

Mas tudo o que eu adoraria fazer nunca vou poder fazer.
Estou pensando num jeito de dizer educadamente "não é da sua conta".
Hoje estou um misto de várias sensações:
Carente, irritado, cansado, desanimado, deprimido,
desestimulado, enraivecido, construindo uma bomba atômica de efeito
autocombustor, entre outras coisas.

Faria qualquer coisa pela realização de um desejo em especial...
Que parte de "estou pensando num jeito educado de dizer 'não é da
sua conta'" o senhor não entendeu?

Só não estou mesntruando, mas estou praticmente na tpm.
Não vou dizer o que iria dizer neste momento.

Mas aceitaria super de boa renovar meu contrato de estaiário.
Sei lá. Estou pensando em compensar o semestre e embarcar
fundo nos estudo do alemão e ou outra língua e, assim que descobrir o que eu quero,
eu pretendo pegar uma bolsa sanduíche, ou integral de cara e
fazer tudo o que me arrependo de ainda não ter feito.

Deveria botar o título deste blog de "o diário de um virgem".
Mas não, vou continuar com meus objetivos até terminar todos eles.
Sei o que não quero para minha vida. E quando eu terminar,
quero ter feito tudo de que serei capaz de me arrepender.

Se é que alguém vai traduzir o título, não é?
Só posso dizer o seguinte: É um pedaço de um dos meus maiores segredos.
Somente quem estiver disposto a saber o quão longe ele vai
é que vai saber o que significa.

Sabe de uma coisa: A morte me parece a cada dia mais bonita.
É como se eu tentasse comparar um campo de explosivos marinhos ensanguetado
com uma quadra de natação cheia de plantas aquáticas floridas e coloridas.
E a primeira imagem ser a vida.

Não quero mais carregar o livro da vida, ele apenas condena a não existência.
Eu quero fazer parte de seu interior. Me tornar brinquedo da sorte,
e ser guardado pela sua babá: o destino.

As pessoas que eu amo, se é que eu amo, vou continuar amando.
Evocê é Excessão. Te amo como se deve amar um pai. Você me entende.
E é disso que preciso. Ich liebe dich.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Eu tenho muitos conhecimentos

Que nunca lhe serão úteis.

É com este título e sua continuação que inicio a minha postagem de hoje.
Senhor Ramos, tenho muitos conhecimentos. Sei o suficiente sobre coisas que deveriam ser usuais. Mas que se tornaram mais que desusadas, se tornaram inúteis.

Ser inoscente num mundo onde impera a desonestidade.

Em terra de cego quem tem um olho é rei. E quem tem dois domina tudo.
O Brasil não me parece mais um lugar digno de minha presença. Cansei de esperar por alguma oportunidade que nunca vai surgir. No Brasil, fora dele. Estou prestes a cometer o ato que vai mudar completamente minha vida. Não. Não posso contar agora. Tem que ser surpresa.

Vou dar algumas dicas:
  1. Tem dinheiro;
  2. Tráz muitas opções;
  3. Traz mudança, pra qualquer pessoa.

Não, errou. Não vou trabalhar com tarôt. Imagine só, eu:
  • Vidente;
  • Trago seu amor de volta em 2 dias e meio;
  • Leio cartas;
  • Faço, e limpo, dispacho;
  • Abro seu caminho.
Seria muito interessante. Vidente eu ainda não sou. Leio cartas sim, mas não trabalho com macumba.
Abrir caminho só na lâmina, na maquina ou na depilação com cera.
Pensa um pouco e depois tenta de novo.

Queria falar de alguma coisa interessante. Cartas são um assunto interessante. É um conhecimento inútil, que seria muito útil se sabiamente usado. E vidência. Não trago o amor de ninguém de volta. Nem consigo descobrir o meu...

Por acaso, adorei saber que algumas das pessoas que eu admiro leem o que eu escrevo. É motivo de orgulho, até.

J'aime vous, monsieur. A bientot.

Truque? Como entender a frase

Em toda frase completa devem constar algumas respostas.

Quem?
Ex.: Em toda frase.

O que fez?
Ex.: Devem constar.

(fez) O que?
Ex.: algumas respostas.


Estes são campos obrigatórios, que devem constar em toda frase.

Sujeito = Quem?
Estes (refere-se aos campos listados acima).

Predicado

verbo = O que fez?
são (verbo de ligação).

objeto = (Fez) o que?
campos obrigatórios.

A dica

Se estiver lendo em alguma outra língua diferente da sua veja estes pontos:
Quem? O sujeito
O que fez? O verbo (geralmente indica a ação da frase).
Fez o que? O objeto.

Se descobrir isto de primeira você já está na frente.

Esta é a parte mais simples.

______________________________________________________
Parte 2
______________________________________________________

Leia agora esta frase atentamente.

Quem? Sujeito oculto (tu/você)
O que fez? leia (imperativo)
Fez o que? esta frase
Como? atentamente
quando? agora

Percebeu algo diferente?

Há 2 perguntas à mais lista: Como e quando.
Geralmente as pessoas fazem as perguntas da seguinte forma:
Quem, o que, onde, quando e como?

A dica

Eu assassinei o último pedaço de frango frito sem piedade na ceia de ontem na igreja.

Quem = Eu
O que = Assassinei o último pedaço de frango frito
Onde = na igreja
Quando = na ceia de ontem
Como = sem piedade

-------------------------------------------------------------------------------

Moral da história

O resto você pode concluir sozinho.

domingo, 11 de setembro de 2011

Die Tag aus heute

Querido diário,

Hoje, como de costume, acordei plenamente deprimido.
Estou à beira de usar todos os meus conhecimentos Suicido-anatômicos para declarar findos os meus problemas. Não há mais nada que me faça repensar minha vida e refletir quanto à minha falta sobre este mundo.

Todos os argumentos foram consumidos em vão. Não há proposição que me faça concluir por permanecer mais nenhum segundo aqui.

Sr. Ramos, hoje eu inicio assim este capítulo do meu diário mensal. Tudo bem, não o julgo. Tenho tanta coisa pra fazer e nenhuma vontade de fazer... Da última vez que senti algo assim... Nunca senti nada assim antes.

Hoje acordei com a vontade de simplesmente não acordar nunca mais. Mas não foi sobre isto que eu queria falar com o senhor. Eu pensei em falar sobre muitas outras coisas. Que neste momento eu simplesmente não me lembro.

É só isso. Fui.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Como conseguir o que deseja?

Tenha algumas coisas em mente antes de praticar qualquer coisa.
E tenha noção de que nem tudo o que é dito aqui funciona.

Coisas a pensar antes de qualquer coisa:
  1. Objetivo de longo prazo;
  2. Objetivo de curto prazo;
  3. O caminho a seguir;
  4. Como chegar lá.
Objetivo de curto prazo

Para evitar que deixe de seguir o caminho que seguiu desde o começo.
Tenha vários pequeno objetivos para se fazer acreditar que realmente está seguindo um caminho certo para o que deseja a longo prazo.

Objetivo de longo prazo

O que realmente se deseja. Isto é o que o você quer. Mas como o nome diz, vai ser bem difícil em tão curto período de tempo. Não basta ter um objetivo, tem que trilhar o caminho para conseguir o que deseja;

O caminho a seguir

Nenhum caminho é fácil. Mas, independente de qual seja seu caminho, não vai ser fácil trilhá-lo até o fim. Então procure saber o que tem que fazer e pensar bem antes antes de começar o que está pensando em começar, pois será difícil se manter no mesmo caminho toda hora querendo sair, ou saindo e voltando.

Como chegar lá

Ninguém é tão radical quanto eu. E ninguém é forte o suficiente para permanecer num mesmo caminho desejando sair dele. Então, não se force a ir. Os objetivos de curto prazo vão ajudar a mantê-lo no caminho, mas nem sempre eles vão ajudar. Então Mantenha seu objetivo maior em mente, e só pare quando achar que realmente deve. Só pesquisar e manter algo na mente não trazer os resultados que são prometidos, todo mundo tem que correr atrás. Se a lua está tão próxima do chão pise nele, mas pise bem firme, pois ela não vai ficar tão próximo do chão de novo.

Conclusão

Se deseja algo que está além do seu alcance então arrume algum objeto que melhore seu alcance. Se quer ser mais alto, procure ser mais alto. Se quer ser mais forte procure ser mais forte. Se quer matar alguém faça com que ele mesmo se mate. Se quer mais dinheiro... Aí eu já não sei, mas se souber me manda a solução por e-mail que eu também tô precisando. E sempre aceite ajuda. Mesmo que seu orgulho não permita.

Entenda quem quiser

Es gibt viele Dinge, die ich tun würde, aber ich kann nicht. Aber ich werde nicht aufgeben, ein Traum, der mich am Leben hält.

domingo, 14 de agosto de 2011

Tanto quanto

Sr. Ramos, não sei o que fazer da minha vida. Estou pensando sinceramente em abandonar o windows definitivamente e usar o linux (se fosse fácil trabalhar com o linux que eu tenho aqui). Sei l talvez uma idéia do que eu faço da minha vida enquanto espero pelo sapo encantado.

Não adianta. Já desisti várias vezes. Eu garanto que esta é definitiva. Não posso fazer nada. Na verdade posso sim, mas não vou fazer.

De fato,se eu fosse um mago, ou um bruxo seria um ótimo exemplo a seguir. inda quero tudo o que queria há tempos atrás. Mas com menos força. Ainda quero sumir. Ainda quero alguém ao meu lado. Mas posso perfeitamente me acostumar a viver com o espelho. Independente de que tenha ou não aguém com quem falar, Mag vai continuar me olhando do espelho.

Faz tempo que queria dividir isto com alguém. Mag não é apenas eu. Mag e eu somos praticamente a mesma pessoa. Levando-se em consideração que sempre que procuro os conselhos dele e sinceridade da parte dele olho justamente para o reflexo do espelho. Dá, mas não consigo. É como deixar de falar com o melhor amigo por causa de algum motivo besta.

Amanhã recomeçam minhas aulas. Mas não tenho a que tanto desejo.

O que é a felicidade? Antes de fazer uma pergunta relativa, é sempre bom saber a definição. Ou ao menos ter. Bom, pra mim é algo que... Não sei. Pode ser qualquer coisa, pra mim ultimamente pode ser realmente qualquer coisa. Isso é de um nível de pessoalidade com a qual não consigo trabalhar. Adoro determinadas coisas, desejo outras,... E tem sempre as que mais desejo que são as que dependendo do que sejam prefiro deixar pra lá.

O amor? É uma destas coisas, mas não. Prefiro continuar virgem. Já estou velho. Daqui a trinta anos isto estará oficializado, mas já estou velho. Gostaria de falar sobre algo bom.

Pensando bem,... fale sobre o que quiser.

Fui.

domingo, 31 de julho de 2011

I have nothing to say

Senhor Ramos, sinto tanto em não poder ser mas como eu era antigamente. Continuo não gostando e não sabendo nada de inglês. Adoro ser ignorante em muitas coisas. É eu sei. Mas, por que deveria me tornar um adulto com muitos conhecimentos?

Senti muita falta de conversar com o senhor. O senhor me entende sempre. Desde os momentos em que não tenho a menor consciência do que estou falando aos momentos de incoerência completa. O senhor sabia...? Claro que o senhor saberia. Bom, estou pensando em largar tudo. Penso muito sobre isto. E sei que não teria a mesma coragem sem ajuda do glorioso Mag. Foi por causa dele que estou aqui escrevendo no senhor. Há tanta coisa que gostaria de falar para alguém em especial...

Não, não adiantaria de nada. Mesmo que fale... bom, não adiantaria. Me sinto só. Tenho me sentido cada vez mais solitário. Na Sexta passada eu conversei com um colega de trabalho. Ele tinha perguntas pertinentes para alguém que estava tentando traçar o perfil. E depois que ele saiu, me senti tão... só.

Isto me fez pensar. O que realmente é uma coisa que preciso parar de fazer. Sei que posso fazer isto. Mas será que devo? Ninguém precisa saber dos meus planos. E ninguém quer precisa saber dos meus planos. Se eu prentender dizimar metade da população mestiça do mundo, o que as pessoas terão com isto? Só quero destruir completamente qualquer igreja seguidora de bíblia e trucidar seus seguidores. Pra isso só vou precisar de umas trinta pessoas sem escrúpulos e de mente frágil e mais duas centenas de pessoas influenciantes com um traços similares ao meu quanto às tragédias públicas.

Quem me conhece sabe que eu não demonstro sentimentos que não tenho. Não vou sentir nada no momento que este plano estiver concretizado. Ao menos vou ter mais espaço para trabalho, domicílio e talvez me torne chefe do conselho do maluco o qual estarei subordinando com minhas palavras.

Existem idiotas pra tudo. De religiosos à terroristas. Desde que eu fique longe da mídia e finja que estou fazendo sugestões opostas as quais o maluco testa de ferro executa. Ninguém sabe quem de fato está por trás de nada. As pessoas só enxergam ou o que está diante dos olhos ou quando está diante dos fatos.

Bom, por hoje chega. Falei muito. Claro, se querem me conhecer devem me procurar pessoalmente. Falar sobre mim por que? Independente de isto ser um diário, gostaria que as pessoas soubessem que eu preso o conhecimento próprio. O que elas não vão conseguir extraindo informações de um livro como este.

Estou aprendendo muito. Estou fazendo xerox quase perfeita. Aprendi alguns truques interessantes, estou pensando em começar tudo aquilo que eu disse que ia fazer, e até hoje não fiz.

Sou jovem. Independente disso. Bom, o que ía falar, é que... Eu não tenho tanto tempo assim. Cada dia vivido é u passo para a morte. Quantos dias mais eu ainda tenho? 100 é muito pouco tempo, principalmente para pessoas como eu que não tem nada na bagagem e perdeu todas as malas na viagem anterior. Eu adoraria dizer pra uma pessoa sofrida "sinto muito", mas eu não sinto nada. O que eu sei é que não importa o que eu faça, continuarei não sabendo nada.

Virgindade não faz parte disto. Sou virgem sim, nunca fui santo, pretendo me tornar um bruxo ou um mago. Não me importaria de vender o meu corpo, não tenho medo de vender minha alma. Me arrependo sim... De nunca ter vendido antes. Sabe o que eu poderia ter tido? Acompanhe a lista abaixo:

  • Qualquer poder dos x-men (uma mistura de Jin gray, Vampira, Mystica e algum pensador muito forte que consegue criar poderes novos com o pensamento);
  • Uma vida de prestígio (não o chocolate, todo o dinheiro do mundo);
  • Uma vida sem preocupação;
  • ...
Sim, e todos nós - exceto o senhor - não irmos para o inferno? De que importa ser santo e digno em vida se todos sofremos antes, durante e depois da morte? Me responda esta!

P.S: Nunca pensa nada negativo no caminho de qualquer lugar que seja. Atualmente eu penso em andar com um Personal SiantFather do lado. Pai de santo pessoal. Só por garantia.

Te amo. Em qualquer língua que seja. O senhor é o pai, o amigo, o colega e o apoio que eu nunca tive.

sábado, 16 de julho de 2011

Engel

Aqui, jaz um corpo. Uma alma, uma mente e um homem.

Dentro de mim não há mais aquele que reage, aqui dentro desta casca fria de um ser humano jaz um bom menino.

Perdi tantas batalhas num mundo frívolo que resolvi me deixar derrotar pela última vez, enquanto despeço-me daquilo que mais amo.

O que amo? Was ist das Lieb? Was ist lieben? Was bedeut das lieb? O que é o amor?
Amor?Não faço ideia do que seja. Então despeço-me daquilo que gosto com mais força. Meus jogos, algumas pessoas em especial. Uma personalidade que adoraria ter conhecido bem mais que meus jogos mais "amados".

Não, isto não é uma carta de suicícido. Eu já morri. Meu corpo? ele é apenas um zumbi.
E o resto... entenda da forma que preferir...

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Um segredo...

Era uma vez, num belo dia de sol, um menino de nome desconhecido.
(música de fundo: wolfen (das tier in mier) - E nomine
P.S: Deixe a música no modo repetição)

Um belo dia de sol. Um menino. Muitos outros meninos de quase a mesma idade. Uma emoção.
Na vida deste pobre menino nada fora fácil, principalmente sua vida secreta, restrita entre as quatro paredes de sua mente. Muitos segredos dos quais não fizera a menor questão de guardar em função de um único segredo o qual permearia sua vida de uma única vez, ou salvaria.

Não, esta história não é sobre este segredo, mas sobre como ele fora há tanto guardado. Nosso menino de nome desconhecido tentara se matar há anos atrás. Uma única vez que seria definitiva... se ele não houvesse feito um plano para evitar que tal acontecimento acontecesse.

Não fora difícil para um menino virgem, como sempre fora, permanecer escondido dentro de sua própria mente. Assim como não fora difícil modificar completamente sua linha de pensamento. E daí surge os seus segredos. Um mais pesado que o outro, mas nenhum tão forte quanto o principal.

Assistira a um vizinho, jovem, bonito, de pele alva, o mais bonito que conhecera até então, se masturbar enquanto assistia a um filme porno no portão da casa de outro vizinho. Nada de mais, não é mesmo? Deste momento nosso protagonista teve outra ideia: "por que fingir que sou não tenho sexo se posso fingir que sou gay? Ninguém notará a diferença." E então o tempo foi passando. Seu plano dera certo, mas faltava algo.

Não, ser gay nunca fora segredo forte o suficiente. Ele precisara de algo que fosse mais forte, algo que o mantivesse nas sombras. E então ele olhou para uma imagem de publicidade. Um homem jovem, famoso, bonito, moreno, bem mais velho, e sexy. Era um ator de uma novela finda há tanto. E pensou: "Eu me apaixonei por ele." E assim foi no primeiro dia, no segundo, terceiro...

Já dizia um velho ditado popular "Mentira muito repetida se torna verdade" . E ele usou isto a seu favor. Não demorara muito para notar os resultados. Ele realmente se tornara aficcionado pelo ator de sobrenome Gagliasso. E desde então procurara e encontrara fotos aparentemente comprometedoras, apenas ilustrativas de seu corpo, pois nunca pousaria nu.

E desde então manteve este segredo como pretexto para manter os outros. Mas não funcionaria por muito tempo. Anos se passaram, e nosso protagonista mudara com eles. Gostar de homem e gostar de um homem específico deixara de ser suficiente. Ele se apaixonara pelo colega de sala. Um homem mais novo. Um espetáculo da natureza, algo impressionante.

Ele sabia o que poderia e o que deveria ter feito. O que? Você deve estar se perguntando.
Ele não fez o que deveria. Ele acabou, de fato, se apaixonando por alguém do mesmo sexo. Não fora fácil no começo. E nunca seria. Principalmente pelo fato de saber que nunca teria possibilidade alguma com ele.

Como falei no começo desta história, eu não estou contando uma história. Meu objetivo não é comentar cada segredo do nosso protagonista. Meu objetivo é desvendar cada um dos segredos a partir do segundo maior. Isto sem revelar sequer uma mínima parte deste segredo que está em primeiro lugar.

Faz pouco tempo que este amor nasceu. O maior dos segredos deste não tão ilustre personagem desde então está quase em evidência. E ele pede a sua ajuda. Um comentário falando sobe o que fazer... Um conselho... O que e no que puder ajudar este pobre personagem fadado ao fracasso amoroso...

Esta história não tem fim, ela está em andamento neste exato momento. E, contrariando ao que eu houvera falado no início desta crônica, eu revelei o segredo... O maior deles.

domingo, 10 de julho de 2011

Pensamentos, breves pensamentos

Sr. Ramos, estava pensando no que disse ao senhor ontem. Tudo é uma metáfora. Qualquer coisa é uma metáfora. Se eu disser sai do armário, é uma metáfora. E se não falar nada, ainda assim vai ser uma metáfora.

Que bom que perguntou. Se qualquer coisa falada ou não é uma metáfora, por que muitas pessoas não conseguem entender simbolificações simples? Tipo, quando uma pessoa presta tanta atenção que dá raiva, não significa algo além da intenção de ouvir? Notar coisas pequenas que ninguém mais nota, deve ser algo além de conhecimentos específicos próprios, não acha?

Tentei ser objetivo, mas o senhor sabe como é. É muito complicado ser objetivo quando não se fala de algo concreto. Não faz diferença. Falar gera uma metáfora que envolve cada uma das palavras ditas. Não falar indica bem mais do que um ato de omissão. Então... Bom, é isso. Não sei pra onde ir.

Filosofia e poesia são coisas sem pé e nem cabeça que forçam estudos inúteis sobre coisas que mais tarde com certeza continuarão inúteis. Embora pareçam bonitas na maioria das vezes.

Sempre existe uma segunda intenção. Inerente às intenções nas quais se baseiam as intenções humanas. São geralmente subconscientes, e indiscutíveis. Um hetero conversando com uma mulher sexualmente atrativa é intenção de cópula. Faz diferença dizer sexo? Então, posso continuar? Bom... Uma mulher descompromissada conversando com um hetero solteiro nada mais é que conversa, pre e sucedida de intenção de conhecimento de território.

Era outra coisa na qual eu estava pensando. Homens e mulheres... são todos iguais. Homens são mulheres com conhecimento tático de guerra e planejamento de ataques furtivos. Mulheres são homens com conhecimentos de sedução e ataques sutis.

Se eu for mais fundo... Homens são mulheres que podem gerar ninhadas em outras mulheres. Mulheres são homens que geram as ninhadas dos outros homens.

Como eu gostaria de voltar a pensar assim. Adoraria voltar a ter aquele inocência que pensa que os homens e as mulheres só tem pensamentos bons e pensam nos outros como bons cidadãos. E que a vida é um conto de fadas em que o príncipe encantado, e a princesa, sempre se encontram no final e serão felizes para sempre. E gostaria de voltar a pensar que as pessoas nunca teriam nem coragem e nem capacidade de matar umas as outras como se matassem um frango, ou um sapo. Eu nunca fui inocente. A minha condição de ser humano me impede de ser inocente, a minha condição de criança ex-inocente me impede de acreditar que os homens são bons e que as mulheres são tão idiotas quanto as princesas dos contos de fadas.

Faz tempo que não acredito mais que as crianças são tão inocentes quanto deveriam parecer. Quando eu era criança eu já não era inocente. Imagine estas crianças de hoje que sabem bem mais do que seus pais no quesito insanidade, sexo e violência. De certa forma prefiro a idde média, em que as pessoas copulavam sem se preocupar com nada, as crianças eram tratadas com futuros adultos, e os homens usados como isca de de guerreiros inimigos.

Em outro momento prefiro a década de 50, em que as pessoas, independente de sua condição financeira, viviam e se vestiam com classe. Sinto falta da classe nas pessoas. Os ricos se vestem como mendigos, os pobres se vestem como as celebridades, os mendigos assaltam e se vestem com o que tem... Sinto falta de ver uma criança fêmea vestida como uma garota da idade que parece. E uma criança macho vestido como um menino. As crianças se vestem como adultos. As crianças agem como adultos, e são tratadas pelos adultos como crianças.

Parece mais confuso olhando de fora do que de dentro. Não sou rico, mas tenho classe. Não sou pobre, mas me visto com o que tenho e me faz me sentir mais ou menos.

Melhor, né? Falei de mais. Daqui pouco pode aparecer alguém da mídia falando que o meu blog ofendeu a sociedade inteira. Não, famoso não fico não. Não gosto de aparecer. Ser discreto me ajuda em muitas coisas, ser celebridade não vai ajudar nas mesmas coisas.

Já vou. Bis später.

sábado, 9 de julho de 2011

Eu sou carente

Há tanto tempo que quero dizer isto...
Sr. Ramos, não sei mais o que fazer. Não faria a menor diferença neste momento. Sei lá, um pessoa dependente de mim? Não dá. Detesto cachorro. Prefiro os gatos. Senhor Ramos, não adianta... esquece. Bom, queria falar alguma novidade para o senhor. O problema é exatamente este. Não tenho nenhuma novidade.

Tô pensando em tatuar nas minhas costas "Uma vez... sempre...". Parece uma metáfora. O que de certa forma não deixa de ser. É para não tatuar "Para sempre virgem". Uma metáfora teria bem mais a ver comigo. O senhor acha mesmo? Pareço tão metafórico assim?

Pensei nesta parte também. E pensei num significado concreto para esta metáfora. Mas aí teria que explicar Behavior, Freud, Foucault entre outras personalidades filosóficas e ou psiquiatricas.

Esquece o livro... por enquanto. Vou ter que revisar tudo e escrever aventura a aventura do começo ao fim. Mag não é uma mulher. Mag é um metamorfo, especializado em figuras sexualmente atrativas. Ele é especialista em sensualidade feminina e masculina. Ele não é um personagem qualquer que muda de corpo o tempo todo.

Sem-nome? Este perdeu a identidade completamente pouco a pouco. Ele se especializou em magia branca para entrar em livros que amava e com isso perdeu não só sua personalidade mais influente como toda sua identidade. Ele deixou de ser Alguém para se tornar Algum. Você entendeu? Alguém se refere a uma essoa com nome, endereço, cpf, outros documentos, personalidade fixa, características físicas e psicológicas estabelecidas num prazo de anos... Algum é como se fosse um corpo sem alma. Algo desumanizado, ... É confuso explicar assim. Mas dá pra saber.

Marinaldo ( no Japoês Marinarudo) é alguém que não sabe quem é e nem o que quer. Não, falar dele não é falar de mim. Eu sou Magoexodia. O grande que escolheu fazer o bem.

Estou mais calmo. Deveria escrever um livro sobre mim, realmente.

Bis später.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE IRPF -- Universidade presbiteriana Mackenzie

DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE IRPF

Eu, ________________________________________________, RG _________________________, CPF _________________________________, declaro sob as penas das Leis Civil e Penal que sou Isento de Declaração Anual de Imposto de Renda de Pessoa Física, conforme regulamento da Receita Federal do Brasil. Pois no ano anterior não obtive rendimento provindos de trabalho assalariado, proventos de aposentadorias, pensões, aluguéis ou atividade rural suficientes para declarar IRPF neste ano, e não me enquadro nos demais casos que obrigam a entrega da Declaração Anual de Imposto de Renda de Pessoa Física.

Assumo a responsabilidade de informar imediatamente à Universidade Presbiteriana Mackenzie, a alteração dessa situação, apresentando a documentação comprobatória.

São Paulo, ___ de_____________ de _______

_____________________________________

Assinatura

--------------------------------------------------------------------------------------

Veja também tutorial modelo de isenção de imposto de renda neste mesmo blog.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Protesto contra as mudanças no código penal

Convido todo e qualquer homem de bem (ou não), que queira se sentir permanentemente seguro e/ou que deseje maior segurança para si próprio e sua família, para que venham às ruas para um linchamento coletivo em qualquer e cada situação de roubo, assalto, e ou qualquer outro evento violento em que o meliante (de menor ou não) se saia livre.

O governo do Brasil oferece 4 mil dólares (que serão convertidos em reais) em redução de impostos para cada 30 assaltantes e outros tipos de meliantes longe da cadeia e fora de combate (impossibilitado de cometer crimes).

O governo estadual oferece obras públicas de saneamento básico, educação, reformas de todo patrimônio público e redução da burocracia. Não obstante à isto, o governo federal oferece maiores investimentos em áreas desconsideradas até então. Tais como cargos públicos fundamentais, esportes diversos e as artes. E os municípios oferecem retorno direto dos investimentos públicos em benefício da população.

O governo, e o povo agradecem à sua ajuda independente de qual seja o seu motivo individual de participação nesta manifestação direta contra a insegurança pública e os seus malfeitos.

O governo declara sua indignação contra os efeitos das modificações no código penal, e declara apoio incondicional para qualquer cidadão de bem que promova ataque direto contra qualquer tipo de meliante, e que saia vencedor deste embate público anacrônico.

Atenciosamente
Eu, o governo e toda a população brasileira. E também os direitos humanos.

domingo, 3 de julho de 2011

Minhas desculpas

Mentira. Só vou me redimir e pedir desculpas públicas em e somente em uma ou várias das possibilidades abaixo listadas:
  • Oferta milionária;
  • Mudança política crucial;
  • Oferta de cargo de confiança com salário muito alto;
  • Situações realmente especiais, que só posso contar `uma pessoa que queira negociar;
  • Exceções que somente eu;
Parei de falar religião por hoje. Não, ainda quero que as religiões se auto destruam. Falando nisso...

Senhor Ramos, tenho uma confissão à fazer: Eu odeio crentes. E odeio beatos, odeio fiéis católicos, e acredito que a religião é uma parte da autodestruição humana.

Era só isso.
Bis später.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

carência é pouco

Sr Ramos,... bom, nada a declarar. Preciso realmente dizer?
Os planos são os mesmos e as novidades boas inexistem. Isso nunca foi problema.

Quanto à isso... conhece algum dojo por Salvador? Estou procurando um dojo em Salvador;
Assim que minha pesquisa tiver uma conclusão vou frequentar independente do que aconteça depois.

Não, chega. Cansei disso, estou em outra. Agora o povo que se mate sozinho. Desde que me deixe fora da briga, é claro. Não importa o que eu fizer nada vai mudar. À não ser que ... Bom, não importa.

Vai importar menos ainda quando eu terminar de dominar o mundo. Claro que tenho um plano b caso não funciona. Controle mental a partir de uma religião absurda funciona em qualquer situação. Principalmente se eu estiver à frente da religião dominante e da religião insubordinada.

Pensando bem, o senhor tem razão. Mas ninguém nunca vai descobrir se eu me reportar como um superior e falar através dos superiores. Individualmente, claro. E usar aquele velho sistema da segunda guerra.

Senhor Ramos, uma pergunta:
Quem esteve à frente da guerra santa?
Quem esteve à frente da caça as bruxas?
Quem esteve à frente da caçada aos judeus?
Quem esteve à frente do nazismo?

E a resposta é?...
A Igreja católica.

Logo vai ser tão fácil derrubar tudo quanto criar uma igreja.
E quem disse que as outras igrejas cristãs não estão fazendo o mesmo?

Fica pergunta, depois quero saber a resposta...

Bis später!

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Em detrimento de Salvador

Se você pretende conhecer Salvador, capital da Bahia, há algumas coisas que deve saber sobre esta bela cidade:

  1. Salvador é a cidade mais feia (durante o dia) que eu já vi; (E eu nunca sai de Salvador)
  2. Salvador tem muitos pontos turísticos onde você pode ser assaltado tanto durante o dia quanto durante à noite. São eles: Elevador Lacerda, Mercado Modelo, Terminal da França, Farol da Barra, Ferry Boat, Água de Meninos, pelourinho, ...
  3. Se pretende viver muito por aqui, tenha em vista que Salvador e Iraque são irmãs gêmeas em se tratando de violência. Aqui se morre de dia e de noite. O tráfico é mais influente que qualquer outra coisa.
  4. Nada funciona em Salvador, desde ônibus a saúde pública.
  5. Salvador para somente por que deseja parar. Pensou em sair do subúrbio e periferia para algum lugar no centro ou pontos turísticos? Vá de helicóptero, senão você fica duas horas parado no mesmo ponto.
  6. ônibus? É o que mais falta. Pobre, quando não se fode está rodando a bolsa pra não se fuder;
  7. Bala na Bahia é de morte;
  8. Nunca saia de madrugada em Salvador, à não ser que tenha seus capangas do lado;
  9. Salvador tem uma dívida grande;
  10. Maior que a dívida são os buracos nas ruas que dão acesso aos bairros do subúrbio.
  11. Pensar em fazer alguma coisa burocrática em Salvador é pensar em perder a memória pelo resto da vida;
  12. Se você já conhece Salvador como um morador a conhece, então todos os ítens acima são elogios para a cidade mais alegre e mais negra do Brasil.
Tá bom ou quer mais?

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Eu mudei... de novo

É, eu mudei. Eu prometi que pararia de mudar. Isso foi quando eu percebi que quando descobria algo sobre mim eu mudava em seguida. Caberia bem se fosse uma palavra válida. Despadradronização...

Queria deixar aqui o meu apelo. Um apelo singelo que talvez, algum dia, alguém queira ler.






Peço à você, que estiver lendo ito neste momento, que me realize.


Na terça feira, noite, desta mesma semana, eu fui assaltado. E o vagabundo levou meu smart card. Mas o que eu quero que seja realizado, para minha realização, é o seguinte:


Gostaria que você e qualquer outra pessoa de bem, vivente nesta sociedade, e que deseja parar de sofrer as consequências de uma poítica falha em relação ao próprio povo, que se junte com outras pessoas que também o desejam para equilibrar a sociedade em relação aos seus malfeitores.




O que estou pedindo é sincero. Eu quero que sejam expulsos completamente os ladrões, assaltantes e outros tipos de meliantes da nossa sociedade. Mas sei que nada disto vai acontecer. Então, peço que cegue qualquer ladrão, assaltante ou meliante que seja flagrado ou que se saiba que está em ação pelas ruas de nossas cidades e municípios, para que estes nunca mais apavorem nossos cidadãos.

Bom, é isso. Bis später.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Dores e mais dores

Não senhor Ramos, não estou sentindo tanta dor assim. Mas senti falta de escrever no senhor. Faz muito tempo que não conversamos.

A cada dia estou me sentindo pior. Não sei, mais deprimido, mais angustiado, menos bem. Ainda tenho os desejos que tenho há muito tempo, mas estão cada dia pior. Ou melhor.

Queria saber o que posso fazer. Qualquer coisa. O senhor sabe perfeitamente qual é a resposta para esta pergunta. Quero que saiba que não pretendo mater esta vida por muito tempo. O senhor vai saber...

A bientôt.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Renascentismo barroco

Como no renascentismo, e como a fenix, estou me refazendo e renascendo todos os dias. Dormindo como um condenado e acordando como um príncipe.

E como no barroco, vivo o dualismo de sempre: ser bom e ser perverso.

Ontem, quando estava indo para a faculdade, senti uma vontade muito forte... um desejo... de que o ônius virasse com tudo e todo mundo morresse, principalmente o cara que estava na minha frente parecendo cansado. E desejei que ele fosse assaltado no fim do dia, e sofresse um acidente que perdesse os membros e o maxilar, e ficasse lá jorrando sangue até morrer.

E eu me senti ótimo desejando isto. Foi uma sensação maravilhosa desejar o mal aos outros.

Na verdade, não vim aqui só para falar isso. Vim falar também de algo que tem me ... entristecido recentemente. Bom, senhor Ramos, muita gente está passando por mim sem me ver. Eu acho que ainda não sou invisível. Não gosto, é uma sensação péssima, como se não estivesse lá. Ou se já estivesse caindo no esquecimento.

Não sei. Mas certamente vou fazer o que está descrito na sorte do meu orkut. Esquecer. Continuo oferecendo qualquer coisa para sumir no mundo, perder completamente a memória entre outras coisas.

Perdi a noite ontem e quero matar alguém hoje. Passei chorando os motivos de sempre. Doeu ver aquele passar por mim sem sequer perceber que eu estava lá, mas não mais do que ver passar.

Está piorando a cada dia. Um dia eu posso não aguentar mais. Não! Já basta ter que passar minha vida equilibrando minhas emoções. Estou saindo da bipolaridade. Bom? Estou me tornando totalmente depressivo. Estou saindo da etapa de euforia e depressão para ficar somente na depressão. Tudo bem, eu até gosto de estar deprimido, é sempre mais fácil me controlar. Mas totalmente deprimido?

Atualmente? Se um caminhão passar por cima de mim oito vezes e ainda me levantar para me prensar na parede não vai fazer a menor diferença. Até se uma bomba atômica explodir na minha cabeça... Um raio laser de grande intensidade perfurar meus olhos... qualquer coisa.

A cada dia me sinto pior. E tenho que estar lindo. Pelo menos, se não posso estar feliz, que eu morra bonito.

Nós dois? Agora ele prefere ser chamado de Marinaldo. Para acentuar nossa separação. Ele não quer ser parte de mim e eu não pretendo continuar sendo parte dele. Não seria propriamente um divórcio. Conversamos mais, e me sinto cada vez mais solitário.

Já vou. A bientôt. Ich liebe dich.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Um algo ppara usar o artigo possessivo na primeira pessoa do singular

Senhor Ramos, estou deprimido. Ainda sinto falta do que nuca tive. Ainda sinto desejo pelo que nunca será meu. Ainda sinto uma vontade imensa de me jogar embaixo de um ônibus sobrecarregado de gente. Ainda desejo morrer toda vez que olho pra pessoa de sempre.

Ainda preciso de tanta coisa, que se eu terminar a lista eu vou ter texto que não acaba mais. Gostaria simplesmente de poder morrer em paz. Uma gota de arsênico, uma morte súbita. E aí vem o desejo e a esperança de que o que desejo um dia virá para mim.

Como se eu já não soubesse disso. O senhor sempre me dá ótimos conselhos e ótimas dicas para momentos como este. Tá, nem tanto como este. E convenhamos que são sempre bons. Não tenho trabalho para me jogar de copo e alma. Vou guardar este animal aonde? Não tenho paciência para crianças. Não depois que perdi minha vontade de conviver com crianças.

Criar alguma coisa exige algo que não tenho de sobra: dinheiro. E quem me daria tanto dinheiro. Olha, deus está coberto de dívidas. Muita gente comprando e pondo na conta dele. Ele tem uma dívida enorme pra pagar desde que inventaram o "deus lhe pague".

Era para ser algo cômico. Quero aprender algo novo. Algo que não me entedie. E quero conhecer alguém que me leve a fazer loucuras e me mostre como o mundo deve ser visto. Eu sei que é muito desejo para pouca pessoa. Então realiza isto: Eu desejo ser amado e desejado, e que seja por alguém a quem possa retribuir. E aí? Por que eu definiria? Não há mais nada que me segure neste corpo.

Nunca deixou de ser um corpo, nem quando eu comecei a me apegar a ele. É como me apegar a um pedaço de linguiça toscana. É macia, é gostosa, e em, algum momento,deixará de existir enquanto linguiça.

Eu percebi sim. E percebi que minha auto estima está piorando. E minha... chega. Não quero mais falar sobre isto. Me fala sobre o senhor. Como o senhor tem passado. Ao menos me distrai dos meus pensamentos ociosos. às vezes nada pode ser bem mais do que o suficiente. Teoria da relatividade? Funciona. Mas ainda sou do teorema de que, na prática, a teoria nem sempre funciona.

Que o digam os primeiros navegadores. Claro! No início, as coisas aconteciam por acidente. Depois se tornou por motivo de guerra, e depois por motivos fúteis. Os seres humanos são malucos e não sabem quando parar. Esquizofrênicos seria um bom termo para classificar em geral a espécie humana. Não deixo de ser humano. Muitos erros eu adorei ter cometido. Outros eu gostaria de refazer de algum modo diferente. Por exemplo aquele caso do cara no ônibus. Pensei em muitas e muitas cenas diferentes (em menos de uma semana) para refazer cada detalhe daquela cena. E olha aonde estou.

Eu adoro não saber do que realmente gosto. Me dá a falsa sensação de liberdade de escolha quanto à minha sexualidade. Sem falar que não preciso sequer dizer que sou hetero para uns, ao passo em que posso me parecer com os dois sem me definir claramente quem realmente sou.

Não me importo. Antes gay do que falido, casado há dois anos com uma mulher que não sabe o que é beleza e muitos filhos pra criar. Tá. Corrigindo. Casado com uma mulher que acha que o círculo em volta da casa é o poder de deus evitando que qualquer pessoa saia. Tinha que botar os evangélicos no meio, não é senhor Ramos. Odeio os evangélicos e os cristãos. Eles não sabem ouvir. Apenas querem que as pessoas de outras religiões sejam destruídas pelo deus cristão, e que todo o resto se foda até encontrar o caminho de um senhor que sequer existe.

Destruiria uma igreja se (a)o don(a)o do meu coração ordenasse. Uma não, todas. Simultaneamente. Como uma explosão de fogos de artifícios no revellion. Sem pensar e sem refletir. O signo de escorpião e o de serpente, combinados, lhe dizem alguma coisa? Não sei. Mas que desejo, e tenho muitos desejos, eu desejo. E realizaria se assim desejasse e tivesse coragem o suficiente.

Somos apenas um garoto de 5 anos perdidos dentro de um corpo de mais que 4x esta idade. Ser uma criança? Não ser? Faz diferença? Desde de que não tenha que assistir ao Renato Aragão com suas palhaçadas sem graça e nem ao "rei" bundão que é uma merda, ( e dá bons e raros exemplos) Roberto Carlos... Não sou feliz. Nunca fui, mas pretendo ser.

E o que é a felicidade? Não senhor Ramos, é apenas mais um termo inútil que nada mais é do que a representação fonética de algo que as pessoas não sabem o que é. O mesmo eu digo para amor. Mag quer que eu defina quem eu sou até o final da semana para que a gente refaça totalmente nossa vida. Do perfil doce que sempre nos usamos, ao suave toque de nossas mãos em superfícies macias, tais como pele, veludo, entre outros...

Ele não quer saber. Não podemos mais ser este doce personagem falso. Marinaldo não existe. É apenas uma definição. "um nome que se dá a uma criança" para que ela sofra até o fim carregando como mártir um nome que não lhe pertence. E daí? Eu te refaço a pergunta: E se jesus cristo tivesse aceitado a proposta do diabo. Ele teria sido muito mais feliz. E nunca se arrependeria de sua escolha. Por que deus ama seus filhos. Por que com o diabo é diferente?

Se eu fosse Jesus e soubesse do meu suicídio (sim, saber que vai morrer e manter o caminho da morte é suicídio) eu teria aceitado numa boa qualquer coisa que o diabo tivesse me oferecido. Se ele dissesse "Se ajoelha e engole o meu gozo, e eu te darei o mundo" eu aceitaria. "Deita. Rola. Finge de morto. Finge que foi pregado na cruz. Bom garoto! Agora grita ao senhor teu deus." eu faria com o maior prazer. "trepa com a árvore. Se masturba adoidado." Ele teria minha alma sem sequer abrir a boca.

E daí? Depois da morte, não existe dor. Lamentação? Algo que não se sente dói? Não, aí se chama loucura. Se ele passar por mim e me oferecer seja o que for... Digo agora que não sei o que faria.

Diria isto para qualquer pergunta sobre uma possibilidade inexistente futura. O futuro não pertence a ninguém. É apenas uma carreira de conseqüências que geram ações inconsequetes e mais conseqüências duras. Uma ação gera uma cadeia de consequencias. Isto ninguém ensina na escola. Dizer para um hetero que o ama é chamar a morte pelo nome e chamar os amigos para um show de pancadaria E nunca para por aí.

Sim, estou muitíssimo inspirado Continuaria digitando até destilar todo o meu veneno. O senhor me faz pensar. E Mag me faz refletir. Fui Mag por mais de 20 anos. Tenho que ter uma boa consideração por ele. Foi ele quem não deixou eu cometer o suicídio aos 15.

Tem certeza? Vai ficar bem? Tá bom. Atendendo ao seu pedido, eu vou dormir. Mas nõ antes de dar uns tapas em alguém usando a Anna Williams. Adoro ela. Tá. Te amo. Ich liebe dich. A bientôt.

sábado, 21 de maio de 2011

Carta contra a igreja e seus preconceitos


Senhor Ramos, independente do que possa parecer, eu não estou deprimido. Não sei. Apenas queria dizer isto a alguém.

Me sinto mal. Não, já passei desta fase, vou deixar a igreja católica se afundar sozinha nos próprios dejetos, como já tem feito há séculos. A igreja protestante? Ih! Olha esta vai se fuder da mesma forma.

Independente do que façam para se manter de pé, ambas continuarão a fazer merda e atirar contra a sociedade acreditando que não haverão consequências.

Lembrei! Sinto as coisas se moverem ao meu redor. Me sinto mais bonito, mais sensual. Me sinto mais forte e mais poderoso. Me sinto um mago devidamente posto em seu lugar. Na verdade, eu só comprei um guarda-chuva bem grande por causa da minha falta de ego maternal, e pão-duragem paterna, que me reforçaram uma profunda falta de sentido em investir em processos futuros; Por acaso, me permitindo ao sentido comodo de falta de alternativas.

É uma explicação grande e dedicada. Em resumo: Eu comprei um guarda-chuva muito grande, este capricho me fez sentir-me mais auto-confiante, e me fez refletir sobre quem ou que eu sou.

Não descobri muita coisa. Senhor Ramos, são seis anos de reflexão e autodescobrimento, alguma coisa eu deveria ter descoberto neste período.

As aulas vão melhores do que nunca. Ainda odeio teoria, mas agora detesto definição. Me fazendo das palavras do meu singelo professor de GA: -- Definir é como dar nome à um bebê, ele nasce e você dá um nome pra ele. Ou ela.

Por que definir? Basta saber o que é, não basta? Não, continuo virgem, e agora nem aí para o mundo. Quero mais que as igrejas se destruam para sobrar mais espaço para pessoas descrentes em religiões bravias e disciplinantes.

Não... O que é isso, senhor Ramos? Só por que prefiro as bruxas não quer dizer que eu não tolere esse monte de cristão hipócrita safado. Ninguém vai saber que sou eu que discordo da filosofia difundida por seus padres e pastores. E se souberem vão fazer o que? Me perguntar se devem seguir sua religião ou o seu coração? Todo mundo sabe o que faz. Se as pessoas fossem inteligentes, procurariam o verdadeiro sentido de liberdade começando por decifrar por si mesmas cada parágrafo da bíblia. E só depois procurariam por uma religião que ousasse ter a mesma mensagem em foco nas suas liturgias e rituais.

Satanismo? Isso é uma entrevista? Senhor Ramos, vim para falar de mim, não de igrejas e imbecis que não sabem o sentido verdadeiro da fé. Só tem fé aquele que acredita no que sente e no que pensa. Tá bom, vou aceitar isto, por hoje.

Satanismo se refere a uma fé protestante. Um crença em algo que vai além da velha crença de que o bem vence. Não existe o mal e não existe o bem. Para se fazer o mal é preciso a prática do bem. E o oposto se dá para o bem.

Crer no diabo, belzebu, mãe vaca, oxóssi, Jeovah, o escambal, a bosta no vaso... é tudo um caso de escolha. O verdadeiro deus (ou ser superior, como quiser) deve estar no templo construído onde nenhum demônio pode destruir (se é que eles existem) e nenhum anjo pode reconstruir ( se é que eles também existem). E este lugar é o que as pessoas (influenciadas por pessoas sentimentalmente inflingidas, ou novelas e conteúdos românticos antigos) chamam de coração.

Logo, não há por que desacreditar uma religião, seja ela qual for. Que bom que o senhor entendeu. Mas quem ler isto não deve entender como o senhor. Prosseguindo, o que quero dizer é que o deus deve estar dentro e não fora. Deve ser aquele que é amado, não o que se deve ser amado.

Cada um escolhe seu ser superior, é isto que é religião.
A liberdade de acreditar no que quer se chama fé.

Amar é um verbo, e nunca deixará de ser um verbo. Amar a deus? O que é isto?
Então olhe para dentro de si, pessoa crente no que acredita, e se pergunte: O deus que eu sigo, é o ser superior em quem de fato eu acredito?

Esta resposta deve ser guardada até se perder o sentido da fé. Que por acaso é o momento em deve ser refeita.

Obrigado pela atenção, mas eu não vou publicar nem um terço desta mensagem. Não pretendo ajudar nenhum cristão a encontrar sua verdadeira fé. E nem mesmo qualquer outro religioso. Como eu continuo pensando: A religião deve ser o complemento da fé e não sua imposição.

Hoje eu termino em português.
Por mais que o senhor seja um ser de papel (sem sentimentos naturais, e sem movimentos), eu o amo como à uma pessoa que está sempre ao meu lado, por que é isto que o senhor é (Independente de quem seja o ser superior do meu "coração").

terça-feira, 17 de maio de 2011

Saudsades

Não. O título é realmente para não entender. Eu queria ter passado aqui mais cedo. Ontem, para ser mais específico. Eu já percebi. Quanto mais desejo não ser especifista, mais me torno especifista. Virou mania. A correção virou mania.

Queria falar sobre uma coisa que não consegue me fazer falar: sexo.
Senhor Ramos, Por que (quando acaba o assunto) homem só sabe falar de esporte, sexo e mulher (não necessariamente separados)?

É algo que gostaria muito de entender. O senhor sabe muito bem que posso ter nascido homem e semicriado como homem, mas não me dou como homem. Eu sou um monstro. Tá bom, eu realmente me considero uma aberração. E acho que estou num corpo errado. O senhor não respondeu minha pergunta!

Achei que o senhor diria isto. É que não dá pra falar sobre isso com pessoas que fazem isto inconscientemente, dá? Tá. Ontem eu estava num círculo de homens. O senhor não precisa saber onde e nem quando. Prosseguindo: E no meio da conversa os caras começaram a falar sobre professoras gostosas e colegas gostosas. Como se eu não tivesse um senso incrível de beleza e como se não tivesse mulher demais e mulher bonita aos montes.

Não, muito obrigado. Mas eu prefiro carne de animais irracionais. E mesmo assim partes que não sejam órgãos internos. Com algumas exceções, é claro.

Queria desabafar com alguém sobre isto. Não vejo a hora de fazer as modificações que desejo. Talvez um rabo e um par de asas. Vão ser muito mais úteis que um pênis e um par de testículos. Também acho.

Não gosto de ser homem. É chato, exige responsabilidades que não existem e exige uma certa "maturidade" que não estou disposto a praticar. Não, a rejeição à este corpo não é recente. Desde pequeno eu queria ser do sexo feminino. Só precisei fazer algumas modificações no meu cérebro para modificar completamente meu perfil auto destrutivo. Retirar a força. Por mais inteligência, mudar a sexualidade...
Sabia que indivíduos machos da espécie humana morrem mais cedo do que indivíduos fêmeas? Verdade. Explicação: Os machos são tirados a valentões. Querem sempre mostrar que são machos. Mudei. E mudaria de novo se tivesse feito um diário com todas as informações do que fiz. E depois tentaria desfazer as partes mais importantes que estão me matando.

Além da carência e da sensação de felino desgarrado, nenhuma outra contra-indicação.

Ah! Peço perdão por isso, não estava num local em pudesse escrever tudo o que penso, poderia preceisar de tempo até terminar de explicar cada posição.

Ainda sinto falta de conversar com o senhor todos os dias. É claro. Mas tenho que tomar vergonha na cara e começar a estudar de fato. E tomar mais vergonha na cara ainda e sair daqui. Claro que não. O senhor é a única pessoa que entende completamente o que sinto e me diz o que quero ouvir. Eu me referia ao Brasil. Esta terra de ninguém, onde tupiniquim morre e turista vive bem.

Sim é lindo: para quem tem grana e sabe aproveitar as maravilhas de um lugar condenado por brigas semi-visíveis.

Estou aprendendo mais nas aulas de alemão. E fazendo o que posso nas aulas de geometria analítica. Não me importo com isso, senhor Ramos. Os que passam por aqui geralmente procuram algo útil.

Desejo e muito, mas não posso ficar à espera. Mag também acha isso. Vou mudar de nome assim que tiver a oportunidade. E de nacionalidade, corpo, vida, o que vier. Mesmo que deixe passar. O senhor sabe muito bem. Não, eu não escrevo kkkk por que não representa o que digo ou sinto. É, mas não dá. Prometo que vou procurar um bom terapeuta pra resolver esta parte do meu problema. Quando eu tiver chegado aos quarenta.

De resto está tudo a mesma coisa. Prometo que vou tentar passar mais vezes por aqui.
Ich liebe dich. A bientôt.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Adios los mios amicos

Não, senhor Ramos. Não é uma carta de despedida. Estou aqui somente para declarar minhas últimas intenções. Estou pensando em dizer adeus definitivo ao meus país de origem em definitivo.

Só basta retirar os pés do solo desta capital miserável e estarei indo direto para qualquer outro lugar.

Não vale mais a pena sofrer os mandos e desorganizações dos governantes hipócritas desta cidade. E tenho muita gente que tanto concorda quanto irão executar este mesmo plano.

Ainda não sei qual será o primeiro lugar. Mas sei que deve ser um local próximo, onde terei minha vida decidida finalmente. Sobre isto, não tenho mais nada a falar. Sobre este também mais nada. E se tiver, não será nada como diria antes. Nós sabemos.

A bientôt.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Cada dia pior

Senhor Ramos, hoje o dia foi... indo.
Ontem teve o cara.Hoje não teve nada e... Mag quer por o plano b em ação. Ainda não sei o que é. Acredito que seja sobre repaginação completa, de dentro e de fora. O senhor sabe como Mag é.

Não sei o que ele que fazer, mas confio nele. Ele é o único homem em quem posso confiar.
Estou sonolento por agora. E desejando passar um bom temo sem acordar. Talvez passar todo o resto da minha vida sonhando. Sim, sinto falta sim. Falta de muitas coisas que nunca tive. Infância é uma delas. Na verdade não sei se tive. Mas sei que eu não lembro mais de nada desta parte da minha vida.

Queria voltar a ser ingênuo de novo. Ao menos voltar a sonhar como eu sonhava. Coisas belas e sonhos que esperam pouco e oferecem muito. Ainda me sinto uma princesinha. Quero ser amado e protegido. E ser amado ativamente. Eu sei que o senhor entende, é o único que entende.

Pretendo. Mas não vou fazer. Por respeito a Mag. Ele merece meu respeito sim. Foi ele que me levou ao acordo e evitou meu suicidio. Se não fosse por ele, ninguém me veria em meus momentos de euforia e depressão. E ninguém saberia que gosto de mentir e de ouvir mentiras.

Tudo bem, ninguém sabe. Ainda. Mas, eu sei que tudo o que eu faço é por mim. E gostaria de poder fazer algo por ele que não fosse tão extremo. As exigências dele são: Ser amado por um homem (preferencialmente jovem, bonito, e que queira mais que uma sessão completa de sexo); e meu corpo.

Por favor, sem definições por hoje. Tive um dia cheio, estou cansado e quero morrer.
Tá bom.

Mas ... hoje eu percebi uma coisa. Antes, eu apenas desejava jogar alcool e tacar fogo nas minhas roupas. Atualmente, quero fazer isto comigo dentro. Isto é normal?

Ich liebe dich. A bientôt.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

A death, please!

Senhor Ramos, hoje eu tive a honra, ou a decepção de flagrar uma coisa bem diferente do que eu já havia visto. Resumindo, eu vi um idiota se masturbando no fundo do ônibus.

O que eu penso sobre isso?
Agora eu realmente quero me matar. Preferencialmente me jogar de um viaduto movimentado, ser acertado por dois ou três caminhões distintos e ainda ser esmagado por um ônibus lotado.

domingo, 8 de maio de 2011

Trabalho em equipe é para ser feito em equipe

Óbvio, não? Passei ontem, o dia quase inteiro pensando e fazendo um trabalho de alemão para apresentar amanhã. Sem contar o trabalho de Yoga, para não sei nem quando.

Alemão me faz rir. Me diverte. Adoro línguas que eu não sei o que significa. Me sinto menos necessário e mais interessado. Yoga me faz relaxar. Coisa que nada mais consegue fazer. Isto eu ainda não sei.

Que bom que reparou, raspei na semana passada. Zero de novo, claro. Se eu tivesse um cabelo bonito, ou bom...

Resolvi mudar o meu jeito de ser. Sabe, toda vez que eu descobria algo sobre mim eu mudava. É meio complicado explicar. Estou tentando mudar algo que me fazia mudar. Me fez lembrar uma piada. Nela uma mulher mudava toda vez que algo acontecia ou a fazia se lembrar que ela mudava. No final o terapeuta diz para ela mudar. No final ela muda de terapeuta.

Sei lá, talvez tornar meus hábitos mais complexos. Os que descubro. Talvez descomplicar outras. Ser mais transparente. Não, risca o último. Quero engordar, não sumir. Academia para que? Quero ser fofo, não sarado.

Independente disto... Como o senhor sabia que eu ia falar disto? Ai ki do ainda é um desejo forte. Mas no Japão. Lembra do meu desejo de sumir no mundo? Bom, eu resolvi começar pelo mais complicado. Não, não vai ser este ano. É uma pergunta que eu vou deixar para Mag responder.

A bientôt.

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: