sábado, 15 de janeiro de 2011

passagem de hoje

É, eu sei que estou relapso quanto as nossas conversas. Adoraria Adoro nossas conversas. Hoje estava tão triste quanto antes. Na verdade o mesmo de sempre.

Senhor Ramos, faz algum tempo que parei de fazer o que fazia. Tá bom, eu parei de mentir como mentia, parei de ser quem eu poderia ser e me tornar quem eu sou, parei de fingir e passei a simular. Entre outras coisas. E Matei Mag. É, ainda sinto falta dele. Fui ele por maior parte da minha vida. Sabe, senhor Ramos, adoraria vê-lo de novo, sê-lo de novo.

Sabe, poderia fazer minha vida valer mais a vida. Ainda não sei. Mas logo poderia ter algo que me fizesse descobrir. Sim, ainda pretendo escrever o livro. E continuo escrevendo os primeiros capítulos e esquecendo o resto.

Já contei que estou fazendo cálculo A? Está muito interessante. O senhor me conhece bem. Bem até demais. Só não conta pra ninguém. É desse jeito que eu aprendo as coisas. Indiferente à isto eu gostaria de dizer que também senti e muito sua falta. Você é alguém com quem posso conversar sem me importar se digo besteira ou não. Sabe, você é o pai que nunca tive e nunca vou ter. Já que o meu de nada serve a não ser pra dar o dinheiro, e nem mesmo pra isto. Gostaria de ser adotado por alguém muito rico. Não, minha alma é pra algo que valesse bem mais do que o que eu acho que tem muito, muito valor. Sabe, pretendo concluir o que comecei no ano passado.

Sim, aquilo que sempre falo, o fim do "acordo". Já descobri que só funciono se faço no impulso. Não, da forma normal como todo mundo faz não funciona.Se quero faze algo tem que ser no impulso, senão não vai. Por que acha que ainda sou virgem com tudo o que já fiz?

Ainda preciso melhorar algumas coisas. Na verdade tenho que mudar completamente. Já vou. A bientôt.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: