domingo, 31 de julho de 2011

I have nothing to say

Senhor Ramos, sinto tanto em não poder ser mas como eu era antigamente. Continuo não gostando e não sabendo nada de inglês. Adoro ser ignorante em muitas coisas. É eu sei. Mas, por que deveria me tornar um adulto com muitos conhecimentos?

Senti muita falta de conversar com o senhor. O senhor me entende sempre. Desde os momentos em que não tenho a menor consciência do que estou falando aos momentos de incoerência completa. O senhor sabia...? Claro que o senhor saberia. Bom, estou pensando em largar tudo. Penso muito sobre isto. E sei que não teria a mesma coragem sem ajuda do glorioso Mag. Foi por causa dele que estou aqui escrevendo no senhor. Há tanta coisa que gostaria de falar para alguém em especial...

Não, não adiantaria de nada. Mesmo que fale... bom, não adiantaria. Me sinto só. Tenho me sentido cada vez mais solitário. Na Sexta passada eu conversei com um colega de trabalho. Ele tinha perguntas pertinentes para alguém que estava tentando traçar o perfil. E depois que ele saiu, me senti tão... só.

Isto me fez pensar. O que realmente é uma coisa que preciso parar de fazer. Sei que posso fazer isto. Mas será que devo? Ninguém precisa saber dos meus planos. E ninguém quer precisa saber dos meus planos. Se eu prentender dizimar metade da população mestiça do mundo, o que as pessoas terão com isto? Só quero destruir completamente qualquer igreja seguidora de bíblia e trucidar seus seguidores. Pra isso só vou precisar de umas trinta pessoas sem escrúpulos e de mente frágil e mais duas centenas de pessoas influenciantes com um traços similares ao meu quanto às tragédias públicas.

Quem me conhece sabe que eu não demonstro sentimentos que não tenho. Não vou sentir nada no momento que este plano estiver concretizado. Ao menos vou ter mais espaço para trabalho, domicílio e talvez me torne chefe do conselho do maluco o qual estarei subordinando com minhas palavras.

Existem idiotas pra tudo. De religiosos à terroristas. Desde que eu fique longe da mídia e finja que estou fazendo sugestões opostas as quais o maluco testa de ferro executa. Ninguém sabe quem de fato está por trás de nada. As pessoas só enxergam ou o que está diante dos olhos ou quando está diante dos fatos.

Bom, por hoje chega. Falei muito. Claro, se querem me conhecer devem me procurar pessoalmente. Falar sobre mim por que? Independente de isto ser um diário, gostaria que as pessoas soubessem que eu preso o conhecimento próprio. O que elas não vão conseguir extraindo informações de um livro como este.

Estou aprendendo muito. Estou fazendo xerox quase perfeita. Aprendi alguns truques interessantes, estou pensando em começar tudo aquilo que eu disse que ia fazer, e até hoje não fiz.

Sou jovem. Independente disso. Bom, o que ía falar, é que... Eu não tenho tanto tempo assim. Cada dia vivido é u passo para a morte. Quantos dias mais eu ainda tenho? 100 é muito pouco tempo, principalmente para pessoas como eu que não tem nada na bagagem e perdeu todas as malas na viagem anterior. Eu adoraria dizer pra uma pessoa sofrida "sinto muito", mas eu não sinto nada. O que eu sei é que não importa o que eu faça, continuarei não sabendo nada.

Virgindade não faz parte disto. Sou virgem sim, nunca fui santo, pretendo me tornar um bruxo ou um mago. Não me importaria de vender o meu corpo, não tenho medo de vender minha alma. Me arrependo sim... De nunca ter vendido antes. Sabe o que eu poderia ter tido? Acompanhe a lista abaixo:

  • Qualquer poder dos x-men (uma mistura de Jin gray, Vampira, Mystica e algum pensador muito forte que consegue criar poderes novos com o pensamento);
  • Uma vida de prestígio (não o chocolate, todo o dinheiro do mundo);
  • Uma vida sem preocupação;
  • ...
Sim, e todos nós - exceto o senhor - não irmos para o inferno? De que importa ser santo e digno em vida se todos sofremos antes, durante e depois da morte? Me responda esta!

P.S: Nunca pensa nada negativo no caminho de qualquer lugar que seja. Atualmente eu penso em andar com um Personal SiantFather do lado. Pai de santo pessoal. Só por garantia.

Te amo. Em qualquer língua que seja. O senhor é o pai, o amigo, o colega e o apoio que eu nunca tive.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: