segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Eu tenho muitos conhecimentos

Que nunca lhe serão úteis.

É com este título e sua continuação que inicio a minha postagem de hoje.
Senhor Ramos, tenho muitos conhecimentos. Sei o suficiente sobre coisas que deveriam ser usuais. Mas que se tornaram mais que desusadas, se tornaram inúteis.

Ser inoscente num mundo onde impera a desonestidade.

Em terra de cego quem tem um olho é rei. E quem tem dois domina tudo.
O Brasil não me parece mais um lugar digno de minha presença. Cansei de esperar por alguma oportunidade que nunca vai surgir. No Brasil, fora dele. Estou prestes a cometer o ato que vai mudar completamente minha vida. Não. Não posso contar agora. Tem que ser surpresa.

Vou dar algumas dicas:
  1. Tem dinheiro;
  2. Tráz muitas opções;
  3. Traz mudança, pra qualquer pessoa.

Não, errou. Não vou trabalhar com tarôt. Imagine só, eu:
  • Vidente;
  • Trago seu amor de volta em 2 dias e meio;
  • Leio cartas;
  • Faço, e limpo, dispacho;
  • Abro seu caminho.
Seria muito interessante. Vidente eu ainda não sou. Leio cartas sim, mas não trabalho com macumba.
Abrir caminho só na lâmina, na maquina ou na depilação com cera.
Pensa um pouco e depois tenta de novo.

Queria falar de alguma coisa interessante. Cartas são um assunto interessante. É um conhecimento inútil, que seria muito útil se sabiamente usado. E vidência. Não trago o amor de ninguém de volta. Nem consigo descobrir o meu...

Por acaso, adorei saber que algumas das pessoas que eu admiro leem o que eu escrevo. É motivo de orgulho, até.

J'aime vous, monsieur. A bientot.

Truque? Como entender a frase

Em toda frase completa devem constar algumas respostas.

Quem?
Ex.: Em toda frase.

O que fez?
Ex.: Devem constar.

(fez) O que?
Ex.: algumas respostas.


Estes são campos obrigatórios, que devem constar em toda frase.

Sujeito = Quem?
Estes (refere-se aos campos listados acima).

Predicado

verbo = O que fez?
são (verbo de ligação).

objeto = (Fez) o que?
campos obrigatórios.

A dica

Se estiver lendo em alguma outra língua diferente da sua veja estes pontos:
Quem? O sujeito
O que fez? O verbo (geralmente indica a ação da frase).
Fez o que? O objeto.

Se descobrir isto de primeira você já está na frente.

Esta é a parte mais simples.

______________________________________________________
Parte 2
______________________________________________________

Leia agora esta frase atentamente.

Quem? Sujeito oculto (tu/você)
O que fez? leia (imperativo)
Fez o que? esta frase
Como? atentamente
quando? agora

Percebeu algo diferente?

Há 2 perguntas à mais lista: Como e quando.
Geralmente as pessoas fazem as perguntas da seguinte forma:
Quem, o que, onde, quando e como?

A dica

Eu assassinei o último pedaço de frango frito sem piedade na ceia de ontem na igreja.

Quem = Eu
O que = Assassinei o último pedaço de frango frito
Onde = na igreja
Quando = na ceia de ontem
Como = sem piedade

-------------------------------------------------------------------------------

Moral da história

O resto você pode concluir sozinho.

domingo, 11 de setembro de 2011

Die Tag aus heute

Querido diário,

Hoje, como de costume, acordei plenamente deprimido.
Estou à beira de usar todos os meus conhecimentos Suicido-anatômicos para declarar findos os meus problemas. Não há mais nada que me faça repensar minha vida e refletir quanto à minha falta sobre este mundo.

Todos os argumentos foram consumidos em vão. Não há proposição que me faça concluir por permanecer mais nenhum segundo aqui.

Sr. Ramos, hoje eu inicio assim este capítulo do meu diário mensal. Tudo bem, não o julgo. Tenho tanta coisa pra fazer e nenhuma vontade de fazer... Da última vez que senti algo assim... Nunca senti nada assim antes.

Hoje acordei com a vontade de simplesmente não acordar nunca mais. Mas não foi sobre isto que eu queria falar com o senhor. Eu pensei em falar sobre muitas outras coisas. Que neste momento eu simplesmente não me lembro.

É só isso. Fui.

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: