sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Sr. Ramos, eu tenho pensado muito e... É melhor eu começar a providenciar minha vida fora do Brasil. Ainda sinto uma vontade imensa de estar longe daqui até o final de 2014. É, o senhor tem razão. Eu ainda quero viver como militar.

Talvez sim, talvez não. Ainda não sei exatamente o que eu quero. Não sei nadar nem atirar, o que são coisas providenciáveis. Nem sei dirigir e não pretendo aprender. Mas, como é que vou engordar o que preciso?

É, tanto preciso quanto quero engordar 10 quilos. E não dá pra fazer isso aqui em casa. Com o que como. Preciso de mais. De mais coisas, equipamentos, talvez até treinamento pesado. Ainda quero fazer outras coisas.

Isto é e não é uma delas. Ninguém precisa saber. Principalmente do que não quer saber. Cansei disto. Já não tenho mais esperanças neste sentido. Não. Chega. 7 anos. Preciso de algo melhor pra minha vida.

Eu quem o diga. Felizmente não preciso de mais do que alguns meses de concentração direta sobre mim. E de uma lista cumprível de objetivos. Não, modificar uma personalidade é fácil. Difícil é modificar uma personalidade tão arraigada quanto esta. Eu precisei de cinco anos pra concluir isto. Devo precisar de mais três ou quatro para fechar este projeto.

Talvez ano que vem eu já nem me pareça com isto que vos fala. Não duvide, eu não aceito apostas. E nunca entro em briga. Só pra reforçar.

Bom, hora de ir. Auf wiedersehen.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Uma noite e um dia

Sr. Ramos, faz muito tempo que não tenho falado com o senhor. Muitas coisas pra fazer. Tá, não tinha muita coisa pra fazer que não poderia ter parado e conversado com você. Mas não tinha lá o que falar.

Tenho passeado muito pela internet, parei de jogar zelda majora's mask, ouvido músicas em outras línguas. Comecei a entender um pouco do que está dizendo nas músicas.

Meus planos continuam os mesmos. Ainda quero prestar carreira militar, dentro e fora do país. Ainda quero viajar o mundo. E ainda quero terminar minha vida longe daqui. Quanto à isto tenho conseguido muitas coisas.

Esta pergunta se mantém sem resposta. Ainda estou no quero e não quero. Sei lá, pra saber disto agora? Tenho tanta coisa pra viver que não precisa desta resposta.

A internet atualmente está me ensinando algumas destas coisas. Ah! Consegui fazer origami. De vários tipos. Icosaedro, tetraedro, octaedro, caixa de presente, tampa em base hexagonal, cubo, uma coisa com vários cubos... Consegui paciência por causa da falta do meu U_pink. Meu computador. Cérebro e Pink. Eu sou o cérebro. Eu sei.

Estou pensando seriamente em juntar dinheiro para comprar um netbook pra mim. Um netbook só meu para os meus momentos de jogo e de estudos. É melhor, eu acho. Tem muito mais funções e tem web cam, dá pra carregar pra tudo quanto é canto, dá pra guardar em tudo quanto é canto, dá pra se mover em tudo quanto é direção. E dá pra fazer outras coisas nestes vários cantos. AH, como lavar os pratos enquanto lê um livro, calcular alguma coisa enquanto ouve música, dormir... não, dormir junto com o computador não dá. Será que tem? Achava que a função só tinha em mp3, mp4 e mpxses. Mas seria bom.

Imagine só:
"Computador, me conta uma história e dorme depois que a história acabar."
E o computador fica lá durante 20 minutos me contando uma história como a "Branca de neve e os sete ah não". E aí eu durmo depois de 10 minutos e o computador termina e dorme também. Seria ótimo. Teria alguém pra me ensinar alemão, francês e japonês. Tô pensando nisso.

Coréia? Talvez daqui a alguns meses se não conseguir Alemanha. Não, eu não estou fascinado pela Alemanha. Só acho que é um bom lugar pra recomeçar. Sim, nunca terminei, nunca fiz nada. Mas lá me parece ser melhor do que aqui em muitos aspectos. Muitos mesmo. Confesso que detesto este país. Mas eu gosto daqui de alguma forma. Faria muitas modificações e depois voltaria a morar aqui, depois que comprasse metade da Bahia e começasse o meu comércio particular na metade comprada. E o Condomínio de luxo com a guarda particular, e lojascom seus departamentos em cada bairro, e padarias, delicatessen, doçarias, livrarias, escolas semi-privadas, sistemas socio-capitalista de comércio, polícia privatizada e muitas outras coisas que só haveriam na minha parte da Bahia.

Sobre isto não posso contar mais do que: Estou me preparando para meu primeiro livro publicável, ou vendível em versão eletrônica. Estou com muitos planos para incluir neste livro. Pretendo ser convidado para academia brasileira de letras por ter modificado o tipo de enredo. Pretendo ser um ilustre, ponto.

Por hoje é só. Ich liebe dich.

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: