terça-feira, 25 de novembro de 2014

Do meu diário pessoal para motivar

O túnel ainda está no início. Depois dele tem a montanha, uma escadaria e lá em cima está meu objetivo. Mas minhas pernas doem muito e  papelão não vai suportar até o final do túnel. E eu não tenho força nos braços para fazer handstep (parada de mãos com passada - caminhar com os braços em lugar das pernas) até o final... vou ter que parar. E assim que parar vou estagnar, dormir e perder tempo precioso. Pois meu objetivo não é fixo. Ele se move. E quanto mais eu demoro, ele vai pra mais longe. E sempre que ele vai pra mais longe eu sou obrigado a andar mais até que minhas pernas doam e eu tenha que parar e tentar outra coisa de novo. E eu não sei andar devagar. Pois, mesmo que pudesse, andar devagar custaria andar de volta ao início andando ao redor do planeta. Mas se fizesse isso, meu objetivo mudaria de direção e eu nunca o alcançaria mesmo que voe até ele. Então vou continuar me arrastando enquanto minhas pernas doem e vou voltar a correr cansado, dolorido e fingir que minhas dores não podem me alcançar. E, com isso, tentar chegar o mais breve ao meu objetivo. Serei obrigado a desviar em algum momento, serei influenciado a desviar, vou desviar. E quando acontecer... vou ter que reiniciar desde o ponto de início da minha trajetória e fazer da minha vida uma intensa busca que nunca termina.

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: