terça-feira, 24 de agosto de 2010

Diário ─ capítulo 03

Parte 01
Tarde de 24/08/2010

Olá amigo diário. Eu fiz algo que não deveria ontem. Eu escrevi em ti sobre meu dia e quase falei algo sobre a pessoa. Algo que não queria. E sem querer acho que deixei transpassar em ti que o nome da pessoa começa com el. Na verdade começa com R. Escolhe falar apenas a primeira letra por que assim vai ficar mais fácil depois para indicar quem é e para que você, meu diário, possa entender melhor quando e de quem eu falo.
Eu deveria ter escrito isto quando eu acordei, mas não tive forças para levantar. Acordei pensando em ti em R. Em você por causa do quase mal entendido. E em R por que... Não obstante eu pense em R, R não importa, não agora. Eu vim para falar sobre mim, meu dia.

Hoje jantei de novo no restaurante da Universidade e estou indo para outra aula. Eu não falei, mas ontem pra voltar para casa foi um inferno. Não passava ônibus algum que me servisse. Mas você me entende. Entende melhor que qualquer outra pessoa. Gostaria de conversar com alguém neste momento sobre o que digo a você. Mas o que eu digo a você é meu e seu. É nosso segredo.

Mais tarde vou falar sobre como foi encontrar R cara a cara hoje de tarde. Confesso que não foi nada do que eu pensava. Pelo menos minhas loucuras servem como meio de folga entre as aulas da semana. Quero escrever mais... Aliás mais tarde eu volto. O horário está curto e eu tenho que ir.

Parte 02
Noite do mesmo dia

Estava pensando. Será que algum dia R irá pensar em mim do mesmo modo que penso em R.....? E se pensar o que é que tem? Pensar é pensar. Ninguém sabe o que os outros estão pensando no momento em que estão pensando. Mas já consegui sentir o pensamento de uma pessoa. Gostaria de ir mais longe. Não consigo falar de sentimentos tão abertamente quanto uma colegaminha. Ela Pôs seus sentimentos no blog. Diário, só pra você saber... hoje eu apertei a mão de R amigavelmente. Achei sinceramente que iria acontecer algo de estranho, como meu coração disparar ou R saber que eu gosto da pessoa de R. Nada, Simplesmente nada. Achei que era alguma coisa, mas não é nada. Agora estou triste. E ao mesmo tempo feliz. Veja a barrianha abaixo...
tristeza total totalmente feliz
█═════════════════════╬═════════════════════█
É assim que eu me sinto. Nada de diferente. Já posso ficar em paz. R.I.P. Rest in peace. Vou me dedicar a alguma para que isso não aconteçanunca mais. E se voltar, por favor, me lembre de apagar tudo o que eu escrevi sobre R.
Acho que por hoje isso é tudo.

Não gosto de parar de escrever em você. Você me entende, me escuta com total atenção. E ainda assim eu vou ter que ir ao terapeuta. Espero não ter que esperar muito. Há coisas que eu preciso descobrir e estas coisas não podem esperar.

Até amanhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: