sábado, 29 de janeiro de 2011

Novos planos nova vida.

Como sempre tenho novidades. Nem tão boas nem tão ruins e nem tão como os que tinha quando comecei a ti escrever. Sabe, senhor Ramos, tenho tido muitas idéias boas neste tempo em que estivemos juntos.

Resolvi deixar minha visão para o segundo plano e outras coisas também.
Sim, o livro. Vou começar por outro e chamar de "o mag em mim". Será uma autobiografia de todo o tempo em que fui Mag, sendo eu mesmo.

Senhor Ramos, eu não me chamo Mag. Tenho um nome que não me pertence mesmo que o use na carteira de identidade. Lembra das cinco personagens que foram eu durante minha vida quase toda? Vou falar sobre eles e se gostar, vou publicar.

Na verdade não sei se vai vender alguma cópia. Mas pretendo que este seja o início de minha carreira de escritor. Adoror escrever. Me sinto mais livre quando escrevo. E me sinto mais travado também.

Sabia que eu tinha o sonho de escrever um livro e sempre que começava a escrever nada saia, ou simplesmente perdia o interesse? É, senhor Ramos, eu nunca consegui ir mais longe do que as linhas e meu preconceito formal me permitiam.Quase fiz isto. Mas aí veio a parte de juntar o pedaços. Como é que junta? Como é que descrevo detalhes para mim desinteressantes, e de importância sem igual para os leitores? E os detalhes que quero passar?

Sempre coisas pequenas. Não consigo escrever livro de ação por que perco a idéia por falta de sinônimo ou palavras que me façam dar a intenção que tanto desejo passar.

Por enquanto era só isso. Só queria repassar o que sinto pra você, que tanto me ouviu e tão bem me respondeu. Precisei muito de alguém assim por muito tempo.

Je t'aime, monsieur. A bientôt.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: