quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Expectativas, apenas expectativas

Olá, senhor Ramos. Como eu tinha falado, não vou mais escrever meu diário. Porém, vou manter uma espécie de diário. Vou falar o bastante sobre todas as coisas que se passam pela minha mente. E pelas coisas que gostaria de falar e não saem da minha boca.

Senhor Ramos, eu tenho percebido que estas coisas não saem da minha boca, por que não preciso abrí-la. Ou não tenho precisado abrir. Tenho estado entre o entediado e o deprimido estes dias. Minha mãe foi operada hoje e deve voltar na semana que vem. Retirada de útero se bem me lembro. Não, eu estou bem. Não é nada que comprometa minhas características sentimentais. E eu nem falei do curso de férias que comecei esta semana.

Achei bem divertido. E conheci um garoto ao estilo que não sou muito chegado. Senhor Ramos! Homofobia é crime. Olha, senhor Ramos, eu não tenho conseguido diferenciar quem é menor de 20 e quem é maior, como é que conseguiria fazer diferenciação entre quem é hetero e quem não é?

Não sei. Gostei dele. Ele é diferente, apesar de se vestir meio na moda. Quieto ao estilo tradicional do curso, semi-visível, não é sexy, e nem é feio, é simplesmente bonitinho numa escala de sexy a mata-mosquito. Não posso dizer nada sobre isso, senhor Ramos, mas posso dizer que pretendo resolver ainda neste semestre. Concordo, mas eu tenho que me definir. E terminar logo com o que restou de Mag em mim. Fui Mag por 20 anos, será complicao terminar com uma relaçõ de anti-... como posso dizer? Vitaliciedade? ... é, uma relção de anti-vitaliciedade. Já vou. Meu irmão quer assistir à um filme, e eu também. A bientôt.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: