domingo, 14 de novembro de 2010

diário3 ─ capítulo 25

Senhor Ramos. Queria falar de alguma coisa. Então, vou falar sobre alguma coisa.

Alguma coisa é um termo frequentemente usado para desigar algo que não se sabe bem o que é. Geralmente é modificado pelo termo aquee negoço, ou aquilo. Ou simplesmente usado para dewfinir coisas que não são tão fáceis de definir. Como dores, sentimentos, sensações e etc. A exemplo de: "Tá sentindo alguma coisa?", ou "Gente, tô sentindo alguma coisa estranha", "Ai, que nojo. Faz alguma coisa!". Este são exeplos simples do uso da alguma coisa.

Mas no exeplo prático temos muitos mais usos para os dois termos em separados. A exemplo de: "Alguma de vocês sabem o que é esta coisa?". Entre outros exeplos mais verídicos que poderiam ser usados na forma mais simples da "coisa".

Falando emcoisa, senhor, sabe o que podemos falar sem dizer o nome, apenas usando a coisa? Muia coisa. Acabei de fazer um exemplo prático. A coisa toda é um bom exemplo. Adoro aquela coisa que faz a gente sorrir. Não estou falando desta coisa. Estou falando de uma coisa... Ah, deixa pra lá. Mas que deixa a gente feliz, ah deixa. Enfim, cada coisa é uma coisa mais espetacular que a outra. Logo, não tenho do que reclamar em relação a coisa que geralmente é tão falada. Mesmo sabendo que eu não faço uso da coisa que as outras pessoas falam. E nm de determinadas coisas.

Chega de coisa. Já falaei alguma coisa pro senhor, pra mim basta.

Poderiam fazer uma boa monografia sobre a coisa e sobre este capítulo do meu diário. Tentar saber do que tanto falo mesmo sabendo que não falo com ninguém, a não ser um livro (diário) chamado senhor Ramos, Não é senhor?

Adoro o senhor. A bientôt.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: