quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Diário2 ─ capítulo 15

Oi, senhor Ramos. Estava meio deprimido ainda há pouco. Fiquei deprimido com a junção das duas coisas que mais me deprimem: Você sabe quem e um motivo qualquer. Bom, o motivo qualquer foi rever Seno e cosseno. Odeio estas duas coisas. Não poderíamos ter uma matemática mais simples? Poder até que poderíamos, mas quem ficaria quieto?

Jantei no RU de novo. 2,50, prato que levanta qualquer astral. Teve salada de cenoura, arroz, feijão, carne, café com leite e doce paçoquinha. Além do bom e velho pão e de uma sopinha. Me dou por satisfeito neste moento de paz estomacal. Faria isto mais vezes. Se não tivesse que pedir dinheiro ao my dad. Será que alguém emprega um alguém sem experiência alguma?

Você que está aí descansando do seu trabalho ou à procura de novos conceitos de trabalho, eu tenho uma boa novidade: Eu. Eu sou aivo (não estou falando de sexo), sou criativo (crio coisas que ninguém acredita) e tenho um bom humor.
Contrate alguém como eu. Certamnte a sua empresa precisa de risos alegres nos momentos que completo tédio.
leia um trecho de uma entrevista feita por nossos pesquisadores:
─Ah... tem momentos na empesa que eu preciso escuta música pra não dormir.
─E se houvesse alguém para conversar durante o horáio de trabalho que falasse sobre ouras coisas.
─Seria tudo o que eu precisava.
Então, empresário, dê um rítmo aos seus empregados, contrate alguém sem cabeça para o seu trabalho. Seus empregados certamente lhe agradecerão pessoalmente.

Gostou, senhor Ramos? Adoraria qu isto fosse lido por alguém que pecisa de um funcionário. Mas tenh pequenas restrições: Estudo pela tarde até a noite de segunda a quarta-feira. E no resto da semana estudo à tarde.

Continuando a falar sobre a minha crise de depressão, senhor Ramos, eu vi coisas que eu ainda não gosto: Seno e cosseno. Pra que isto serve além de fazer desenhos em duas retas? Quaquer u faz isto. Mas eu não gosto. Nem sei desenhar direito. Será que eu deveria tentar passar para psiologia? Eu tento um emprego de garoto de programa e depois viajo para me cadastrar na legião francesa? Já não vejo mais nada para o meu futuro, senhor Ramos, meu corpo pode me dar mais dinheiro do que se eu ficar e tentar um emprego honesto (não que ser garoto de programa seja um trabalho desonesto). Porém é que... Ser honesto no Brasil é ser carrasc de barata. É um para não sei quantos.

Honestidade...
Sei que não esou sendo totalmente honesto com o senhor, mas o que estou guardando só vou contar se realmene acontecer ou se aguém (não precisa falar nada, senhor Ramos. O senhor á sabe perfeitamente como é que eu penso.) me fizer voltar atrás por um moivo maior que o que estou pensando em usar.

Senhor Ramos, preciso de apoio. Agora mais do que nunca. Precis de alguém pa me amparar. Nao sei como vai acontecer o que quero que aconteça, só quero que aconteça. Cansei de ser Mag. Ma nunca fez nada por nós, teho que ser por mim e por ele. Vou quebrar o nosso acordo.

Gostaria de falar de algo interessante. Então algo interessante. Algo interessante é muito interessante. Sabe por que, senhor Rams? É por que eu tenho que faze alo interessante para tornar minha vida interessante. Não só eu. Muita gente. Imagine só como seria um tédio só se as pessoas deixassem de fazer algo interessante para viver uma vida parada e sem vida como a de casado depois de alguns anos de casamento. Por que os homens estão se descobrindo mais cedo e as mulheres estão se soltando? Certamente eu não sei por que. Entretanto deve ter alguém que está estudando isto. Claro que eu não. Estou supondo, como o senhor já disse, que tem mais pessoas interessadas nisto. Algum desocupado. Não como eu, senhor Ramos, eu tenho o que fazer, só não faço na hora que tenho que fazer. Tipo: eu tenho que fazer um deve pra amanhã e estudar história (o senhor já sabe o que vou dizer) pra sexta feira. Senhor Ramos, o que eu digo sobre história? Eu odeio história. Não gosto de discutir história, o que tá na história é história. Eu gosto é de ouvir história.

Senho Ramos, se eu fosse mulher, miha vida seria diferente? Andei pensando nisto há muito tempo atrás. Será que tudo seria diferete? Ou será que tudo seria igual, mas com as devidas modificações? Será que eu gostaria de muher se fosse mulher? (eu lo gostaria de mulher no sentido sexo) Ou preferiria homem? Eu gostaria de me vestir de mulher? Filosofia não é comigo. E se fosseeu não diria. Talvez dissesse. Ou não. Ou não lembrasse. A memória é mais curta que um átomo. Átomo, parte indivisível. Eu sou átomo, por que se fosse estaria morto, ou teria o gêmeo que tanto desejo. Ou o doppelganger. Eu não me aguentaria. Tntaia me matar todos os dias.

Senho Ramos, podemos ser felizes morando conosco somente? Tipo eu e mais alguns eus.
Acho que não. Se já é chato conviver com e como Mag todos os dias.

Hora da aula. Teho que ir. J'aime vous, monsieur Ramos. A bientôt.

Um comentário:

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: