sábado, 9 de outubro de 2010

desabafo de um...

Por mais idiota que me sinta neste momento quero ter alguém do meu lado.
Nãosuporto mais a solidão do meu exílio. Quero algo ou algumém que me faça sentir novamente.
Amo alguém. Quem? Não importa, não para ele ou para ela.
Não sinto mais o meu corpo. Me vejo do outro lado das portas da vida.

Este alguém que amo que certamente tem umgênero, um rosto (um belo rosto por sinal) me vê e me ignora sentimentalmente.

Amo odiar. Odiar me torna mais vivo do que quando amo.
Quando amo me sinto triunfar dentre os mortos. Gemer de raiva sem usar a boca ou qualquer outra parte do meu corpo inerte na água fria dos sentimentos ignorados.

Falo com os sentimentos que sinto dia e noite. Mas não sinto todo os dias.
Amo alguém que talvez me ame, mas não me ama como eu quero que me ame. Ou como o ou a amo. Sinto muito. Sinto muito sentir.
Sinto muito sentir o que sinto.
Sinto mais ainda o que não consigo mas quero sentir.
Sinto tanto por não poder te falar. Sinto tanto ppor mesmo que fale você não diga uma única palava e finja que não é com você que falo.

Sinto mais ainda quando me ignora no dia seguinte pra evitar que eu diga aguma coisa ou repita a idiotice que fiz quando te disse o que tinha que te dizer.

Te amo. Sei que de certa forma você sabe disto.

Mas infelizmente você não quer, ou não me quer.

Faça o que fizer, seja para mim quem você for: eu te odeio.

Te odeio por que te amo do fundo do meu lugar onde guardo meus sentimentos.
Agora não importa mais. Já era. Quero que você morra. O que eu te fiz para me fazer odiá-lo ou la tanto? O que você me fez? Você me ignorou sem me dar um único motivo para te perdoar.
Você me fez te odiar tanto que já não sinto a diferença entre matar e morrer.
Sinto muito não compreender seus motivos. Mas os meus também não foram compreendidos.

Lamento. Lamentos. Lamento por isso, lamento por aquilo. Adeus. Vá para o inferno. Vá para o diabo que te carregue. Vá pro caminho da desgraça. Morra.

Não, não morra, eu te amo. Fica comigo.
Vai pro escambal. Viva por mim.

Esquece. Morra, não te quero. Te odeio.

Te amo por que te odeio. Te odeio por que te amo. Me amo? Não.
Você me fez odiar à nós dois. Não importa o que faça.
Se você morre eu morro junto.
Não posso tê-lo ou la ao meu lado. Não quero viver sem a menor possibilidade de te ver de novo.
TE quero, te amo. E te odeio. Como odeio a mim.

É, odeio muito mais a mim por que te amo. Por que fui amar a um ou uma imbecil feito você.

Quero esquecer teu nome. Quero que morra, mas antes quero que me mate. Assim poderemos um dia ser felizes juntos como se fossemos um feito para o outro. Assim como o pão e a manteiga. Péssima idéia. O pão fica legal com a manteiga e aí parte pro flerte com o ovo, o bacon, a salada, e qualquer outro acompanhamento.

Te odeio. TE quero e me quero morto.
Ao menos a possibilidade de ser feliz em morte pode me fazer de certo modo feliz.

Não quero mais viver. E não quereria viver sem você.

Morra. Morra comigo. Morra ao meu lado. Não morra.
Viva comigo. Me ame. Ao menos se torne um ótimo amigo que apenas finje não sentir nada. Ou que não sinta e finja que não sabe.

Você sabe? Não importa mais. Não para mim. Assim como nunca importou pra você.
Te amo. Te odeio. Tenho horror a você. Quero que você morra. E me leve junto. Quero que se afaste de mim para nunca mais se aproximar.
Quero te esquecer. É duro. Vou conseguir, não vou? Um dia o tempo irá apagar você do meu caminho e poderei sentir o que sinto por você direcionado à outra pessoa. Mas não com a raiva que sinto por mim e por você ao mesmo tempo. Só as partes boas.
O amor. A paz que sinto quando vejo o seu sorriso. A sensação de que o mundo se foi com todos os problemas assim que sinto seu abraço.

Te amo seu ou sua idiota. Você não me vê? Não vê? Não sente? Você é tão insensível assim que não sente quando um bom garoto como eu se transforma num ótimo homem por ti? Não importa, assim como nunca importou pra você.

Não importa mais. Te odeio. Me odeio mais por que não consigo dizer isto sem sentir que é apenas meia verdade. Eu te amo e nada pode mudar isto a ponto de apenas se tornar um má lembrança amorosa.

Se me quer. Se me quiser, sabe onde me procurar. Caso contrário adeus. Não me procure nunca mais.

Sei que não irá me procurar em canto algum mesmo que eu suma. Mas o meu desejo de que venha até mim e me diga para ficar por você e com você me faz dizer o que disse há pouco. Entretanto é melhor. Será melhor para mim ficar longe de você. Tentar um novo amor será melhor melhor de que tentar esquecer um que nunca será correspondido independente de como eu reaja. Ou do que sinta. Medi minha emoção com base nas suas reações.

Não vi mais nenhuma que me indicasse seu interesse.

AH! CHEGA! MORRA! VÁ PROS QUINTOS DOS INFERNOS! E ME LEVE JUNTO!

SE FOR POSSÍVEL ME ESQUEÇA OU ME FAÇA ESQUECER VOCÊ!

Não vou mais chorar por alguém que não sente nada por alguém como eu.

Te odeio é minha palavra definitiva. Quer mais? E eu ainda penso que você... AH! Adeus.


Não me procure nunca mais...
Não vou dizer mais nada. ADEUS!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Selecione outra página.
=>

Viaje pelas tags do blog: